quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

BONS TEMPOS


Viver é Perigoso

DIVÃ DA BOA VISTA

 


"Quando criança tinha medo de comunistas. Quando adolescente, temia militares fardados e coisas da jovem guarda. Depois de formado, fugia de ambientalistas e axé. Mais adiante, de sindicalistas e pagode. Tempos atrás, de petistas e sertanejo universitário. Agora...melhor nem falar. "

John Chair

Viver é Perigoso

FALOU E DISSE


Estamos em uma emergência climática, não só estamos no meio da crise da pandemia da covid-19. Vemos que estamos em uma emergência quando olhamos o que acontece com o aumento da presença de gases de efeito estufa na atmosfera ou o aumento das temperaturas - este ano é um dos três mais quentes já registrados. Também, se olharmos para o que acontece com as geleiras, se olharmos para o que acontece na Groenlândia ou na Antártida, se olharmos para o que acontece com o nível do mar, se olharmos para o que acontece com os furacões e outras tempestades em diferentes partes do mundo, se olharmos que nove milhões de pessoas morrem a cada ano pela poluição do ar e da água causada pelos mesmos fatores que criam a crise climática. 

Mas não é uma emergência para um ano ou dois, será o desafio essencial deste século. Esta emergência obriga a uma mobilização para combatê-la. 

Estamos em guerra com a natureza e é uma guerra suicida porque a natureza sempre responde e o faz com uma violência crescente. A humanidade deve fazer as pazes com a natureza. Mudança climática, biodiversidade, oceanos e os aspectos relacionados às florestas, à degradação do solo... São tantas as áreas em que devemos mudar de rumo se quisermos um planeta onde possamos viver. "

Antonio Guterres - Secretário Geral da ONU

Viver é Perigoso

PENSANDO BEM...


Notícias dão conta que as condenações impostas ao ex-governador Sérgio Cabral já somam 321 anos. Salvo engano, o Fernandinho Beira-Mar já carrega 309 anos nas costas.

Pensando bem, o números não são tão assustadores.

Na Tailândia, a Sra. Chomoy Thipyaso, por fraude, foi condenada a 141.078 anos. Otman Gnaoui (terrorismo) foi condenado a 42.924 anos.

Nos EUA, Charles Robison, por estupro, foi condenado a 30.000 anos.

Em 1972, Gabriel Granados, carteiro de Palma de Mallorca, foi condenado por 42.768 cartas não entregues. O Ministério Público propôs uma sentença de 9 anos por carta não entregue, o que daria 382.912 anos. Depois de muita luta conseguiu ser condenado por apenas 14 anos e 2 meses.

Viver é Perigoso

TREM BALA


Vez por outra a gente lê alguma coisa sobre o tristemente famoso "Trem Bala" da Dilma. Pois é, a empresa estatal criada na época (2012) para implementar o projeto fracassado, ainda existe e continua "prestando serviços" para o governo federal.

Atualmente, 125 pessoas trabalham na empresa. Ela funciona num escritório na área central de Brasília. Entenda: todos os cargos são de confiança.

Lembrando, o candidato Jair Bolsonaro, durante a campanha eleitoral, disse que a “estatal do trem-bala” seria uma das “50” empresas criadas pelos governos petistas que seriam extintas ou privatizadas se eleito. Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura, pasta responsável pela EPL, resolveu manter a empresa, que depende de dinheiro da União para funcionar e não tem perspectiva de atingir sua independência financeira.

Justificam com o argumento que a EPL é uma prestadora de serviço para o governo. Ela faz os estudos para as concessões de rodovias e presta apoio técnico nas concessões de ferrovias e terminais portuários. Também é responsável pelo Plano Nacional de Logística (PNL), que traz um diagnóstico da logística brasileira e prevê os empreendimentos necessários para melhorar a malha de infraestrutura.

No ano passado, a União enviou R$ 64,73 milhões à companhia, que tem um grau de dependência (percentual das despesas não cobertas com as receitas geradas pela empresa), de 98%.

E segue a vida...

Viver é Perigoso

VAI QUE PEGA !


O Ministério da Educação publicou nesta quarta-feira (2) uma portaria no Diário Oficial da União que determina o retorno das aulas presenciais para todo o sistema federal de ensino superior do país a partir do dia 4 de janeiro de 2021.

Reação pronta e imediata:

1 - A Universidade Federal de Brasília (UnB) emitiu um comunicado em que diz ter recebido com surpresa a publicação da portaria e reitera que não colocará em risco a saúde dos integrantes de sua comunidade.

2 - O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) também se manifestou contrário à portaria, em um comunicado intitulado "Governo quer colocar nossas vidas em risco. Não aceitaremos."

3 - Em nota, Denise Pires de Carvalho, reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), disse que a instituição “seguirá, com muita seriedade e responsabilidade, protegendo a vida da comunidade universitária e não deixará de cumprir, com autonomia, a sua missão institucional”.

As universidades públicas têm autonomia garantida pela Constituição. Não caberia ao MEC decidir sobre isso. 

Como a Portaria não deve "pegar" e dentro do estilo (administrar por tentativa) do governo Bolsonaro, comenta-se, que após a repercussão negativa, o ministério da Educação vai revogar a tal portaria. Nota a respeito deverá ser divulgada ainda hoje.

Viver é Perigoso

SONHO DE CONSUMO



Conversa ouvida hoje nas proximidades da Igreja São José, na Boa Vista, é claro:

- Sinceramente Camarada, eu me sentiria plenamente realizado se o meu nome constasse do item 1 do "Mapa dos Influenciadores" .

- Ah ! se algum inimigo colocasse o meu nome no item 3, eu pediria asilo na Etiópia.

1 - Detratores do Governo Bolsonaro
2 - Neutros Informativos
3 - Favoráveis 

"O governo federal contratou uma empresa que classificou jornalistas como "detratores" em uma avaliação feita de postagens de influenciadores sobre o Ministério da Economia e o ministro Paulo Guedes. O relatório separou os nomes em três grupos: os "detratores" do governo Bolsonaro, do Ministério da Economia e/ou do ministro Paulo Guedes, os "neutros informativos" e os "favoráveis". No relatório, a empresa orienta o governo a lidar com os influenciadores. As medidas vão de esclarecimentos ao "monitoramento preventivo.
Intitulado de "Mapa de influenciadores", o relatório analisou postagens feitas em maio de 2020 sobre Guedes e seu ministério. A BR+ Comunicação, paga para fazer o monitoramento, tem contrato com o Ministério da Ciência e Tecnologia, que é aproveitado pelo Ministério da Economia por meio de um Termo de Execução Descentralizada de junho de 2020, no valor total de R$ 2,7 milhões, que inclui outros serviços de comunicação."

Viver é Perigoso

ASSALTOS E SOBRESSALTOS NA TERRA DE NINGUÉM

 

Viver é Perigoso