sexta-feira, 13 de novembro de 2020

MOÇA BONITA


Viver é Perigoso

NOSSA ESCOLA


"Na terceira rodada do Bate-Papo Eleitoral com a OAB, promovido pela 52ª subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, estabelecida em Itabira, o prefeito Ronaldo Lage Magalhães (PTB), candidato à reeleição pela Frente Itabira, Ação e Desenvolvimento, disse que o município já dispõe de meios para diversificar a sua economia.

E que, persistindo nessa política, Itabira enfim deixará de depender tanto da mineração, como é ainda hoje, passados mais de 78 anos de exploração ininterrupta, e em larga escala, de suas reservas de minério de ferro pela empresa Vale. A exaustão do minério de Itabira está prevista para pouco além da virada desta década.

“A economia de Itabira está caminhando para o futuro”, assegurou o prefeito que, como os seus antecessores, tem apostado na expansão do campus da Unifei, juntamente com a implantação de um Parque Científico Tecnológico, que está atrasado 12 anos. Para ele, são instrumentos eficazes para promover a propalada, necessária e sempre adiada diversificação econômica, tendo a universidade como âncora.

“Estamos trabalhando junto ao Ministério da Educação para implantar uma escola de medicina na Unifei”. Essa é outra proposta – e que também não é nova, uma vez que essa expectativa já passou por tentativas frustradas pela Fundação Comunitária de Ensino Superior (Funcesi) e também pela Unifei."

Vila de Utopia

Viver é Perigoso

SOB A LUZ DE VELAS



"O humor não é coisa da juventude. O jovem tem força criadora, elã, paixão, entusiasmo e ímpeto, uma coisa que depois você tem menos. Depois você tem a experiência, e o humor é da experiência." 

Jorge Amado

* Citado pelo Zé Beto

Viver é Perigoso

VAMOS OUVIR MUITO SOBRE 5G

 


Comentou hoje o jornalista Pedro Doria:

"...Para implementar a rede 5G, as companhias telefônicas terão que seguir dois caminhos. O primeiro passa por aproveitar a infraestrutura que já têm para o 4G. O outro, por comprar equipamento novo. O 5G exige mais antenas que o 4G - é por isso que os dois serão necessários.

Hoje, as telecons usam maquinário das três concorrentes (Ericsson, Noki e Huawei), mas as atualizações para que estações recebam upgrade 4G para 5G não são mutuamente compatíveis.

Equipamento Huawei vai ser atualizado com equipamento Huawei. Ericsson com Ericsson e Kokia com Nokia.

Se não puder Huawei, algo como 40% da rede brasileira vai ter de ser refeita do zero. Isto custa dinheiro.

E quem vai pagar somos nós, todos aqueles que pagam conta de celular.

As companhias telefônicas estão quietas e permanecerão quietas. Sabem que neste tabuleiro o jogo não é racional, não passa por tecnologia, é puta política."

Em tempo, o Brasil é o quinto maior mercado de telefonia celular no mundo.

Viver é Perigoso

OUTROS TEMPOS


Desde o segundo ano na Escola de Engenharia busquei fazer estágios de férias. Sinceramente, fui descobrindo em que não gostaria de trabalhar após formado. Estive em siderúrgicas, empreiteiras, empresas de eletricidade, fábrica de elevadores e no projeto da linha norte-sul do Metro - SP.

Fui me afastando. Após a conclusão do curso tive a sorte de trabalhar na Abinee como primeiro emprego. Nada com o que tinha visto até então. Levado pelo amigo e professor, Paulo Noronha, trabalhei ao lado de outro grande amigo sãogonçalense, Wellington Etrusco.

Oportunidade única de conviver de perto com grandes empresários do País. Aprendia-se muito. 

Conheci de conversar, em 1974, o empresário Jacques Breyton, dono de uma empresa de luminárias e chaves elétricas chamada Telem (Técnicas Eletro Mecânicas S/A).

Uma pessoa cativante. 

Depois de alguns anos, já trabalhando em outra área, lendo um livro sobre a militância política da época da ditadura deparei com o nome do Sr. Jacques. Anotei e passei a pensar no assunto. Mais adiante, com o avanço da possibilidade de buscas na internet, fui descobrindo mais e mais. 

Sr. Jacques nasceu em 1921 na França, onde combateu os nazistas alemães que invadiram seu país. Em Lyon, sua cidade natal, foi um dos chefes da Resistência Francesa local e é reconhecido como um “Ancien Combatent”, velho combatente. Foi preso pela Gestapo, polícia política alemã. Torturado, nada revelou e foi libertado, em Lyon, pelas tropas americanas no final da guerra. Pela dedicação e feitos extraordinários com que atuou na área de Lyon, tinha a patente de capitão quando a França foi liberada, recebendo então a Cruz de Guerra, a Medalha da Resistência e a Legião de Honra – tudo isso aos 23 anos.

Nos anos de chumbo, no Brasil, embora fosse um industrial rico e bem sucedido, não abriu mão dos valores que o fizeram se engajar na Resistência Francesa. 

Durante toda a gestão militar instaurada pelo golpe de 1964, faria oposição ao regime. Colaborou, entre 1968 e 1969, com muitas iniciativas do movimento estudantil, inclusive o congresso da UNE em Ibiúna.

Sempre foi ligado à esquerda. Nos anos 60, fazia parte de um grupo de apoio à ALN (Ação Nacional Libertadora), emprestando sua casa na Rua Souza Ramos, 17, Vila Mariana, para reuniões e oferecendo suporte material ao grupo. 

Em 1970, foi preso e torturado pela repressão política, como membro da ALN, por ter hospedado Carlos Marighella em sua casa e participado de várias ações.  Foi torturado pelo delegado Sérgio Paranhos Fleury, juntamente com Nair Benedicto, sua esposa, mãe de seus três filhos brasileiros, Ariane, Danielle e Frederic (teve também três filhos do seu primeiro casamento na França).

Ficou preso de dezembro de 1970 ao início de 1972. No presídio Tiradentes, conviveu com o historiador Jacob Gorender, a quem apoiou financeiramente durante a feitura de "O Escravismo Colonial".

No ocaso da ditadura, no final dos anos 70 e começo dos 80, Jacques, um industrial muito bem sucedido no setor metalúrgico, apoiou abertamente o movimento sindical. Para ele, não seria possível construir um mundo socialista dos seus sonhos sem a participação direta dos trabalhadores organizados. O passo seguinte foi ajudar na criação do Partido dos Trabalhadores.

Viver é Perigoso

MENINOS, EU VI !

 


Nesta sexta-feira 13, depois de um longo e tenebroso inverno, sai para uma caminhada sem compromisso, da Boa Vista, é claro, para o movimentado bairro do Centro. Máscara, boné e passos firmes. Irreconhecível.

Pacientemente fui aceitando santinhos pelo caminho. Na rua Nova as algibeiras já estavam lotadas. Segui adiante acompanhado de democratas, republicanos, comunistas e outros mais, Santinhos e Santinhas.

Numa esquina do calçadão aconteceu o choque. Dei de cara com um falecido. Olhos azuis opacos e parados me fixaram.

Tenho certeza que ele havia tomado o barco no início da pandemia. Li no facebook e até enviei votos de "sincero sentimento" para um familiar dono da  publicação.

Não tenho a mínima dúvida. Era ele. Quantas vezes nossos olhares não se encontraram no caixa do banco onde, quando mais moço e claro, vivo, trabalhava.

Me encarou como pedindo um documento para liberar um saque. Olhar frio e inquisitivo.

A sua máscara, de um roxo esmaecido, tinha bordas douradas.

Fui tomado pela certeza, que se tombassem para o queixo, uma vez que estava aparentemente folgada, surgiriam dois tufinhos de algodão.

Não fosse a companhia de um batalhão de santinhos e santinhas, entraria em pânico.

Perto do antigo "Pé de Porco", criei coragem, olhei ressabiado para trás e o vi se dirigindo lentamente para as barraquinhas na margem do Rio Sapucaí.

Viver é Perigoso 

AGORA É NÓS MOÇADA !



CONSTITUIÇÃO

DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS

DOS DIREITOS POLÍTICOS

ART. 14 - A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos.

No domingo, todos os cidadãos - sejam eles pobres ou ricos, desconhecidos ou famosos, iletrados ou portadores da mais alta erudição - terão direito a um voto.

Maravilha !

Viver é Perigoso

XÔ !

 

Viver é Perigoso

MOÇO BONITO


8 anos e AMIGOS para SEMPRE.

Luc, Aquele abraço !

Viver é Perigoso