quinta-feira, 5 de novembro de 2020

É DISCO QUE EU GOSTO


Viver é Perigoso

O QUE É ISSO COMPANHEIRO COLLOR ?

 


Viver é Perigoso

TOMOU O BARCO


Tomou o barco hoje, Lanfranco Aldo Ricardo Vaselli Cortelline Rossi, simplesmente Lan.

Nascido em Montevarchi, na região italiana da Toscana, em 1925, Lan veio para o Brasil aos quatro anos de idade. Ficou aqui por apenas três, até que seu pai, músico, recebeu um convite para participar da Orquestra Sinfônica de Montevidéu. Foi na capital uruguaia que Lan cresceu, e onde começou sua carreira, trabalhando em jornais como o Mundo Uruguaio.

O artista também teve passagens pela imprensa da Argentina e da França, até que, em 1952, foi convidado por Samuel Wainer para trabalhar no Última Hora. Lá, publicou um de seus trabalhos mais marcantes: uma caricatura do político Carlos Lacerda, onde retratava o arqui-inimigo de Getúlio Vargas como um corvo. 
Mais tarde, o animal foi incorporado pelo próprio Lacerda a suas peças de propaganda.

Lan estava com 95 anos.

Viver é Perigoso

CONVERSA DE BOTEQUIM



Até o momento, 11:40 hoas de 5/11/2020, nenhuma pesquisa eleitoral foi registrada em Itajubá, segundo o site http://inter01.tse.jus.br/pesqele-publico/app/pesquisa/listar.xhtml.

As entidades e empresas que realizarem pesquisas de opinião pública relativas às Eleições 2020 ou a candidatos, para conhecimento público, devem registrar, junto à Justiça Eleitoral até cinco dias antes da divulgação de cada resultado.

Eleição estranha. Impossível qualquer prognóstico face as condições excepcionais vividas. Qual o comparecimento ? Presume-se que os eleitores de idade avançada poderão optar por não correr riscos de contágio.

Fazendo ideia que 60% dos eleitores comparecerão às urnas.

Tem-se uma ideia que o candidato situacionista está, há séculos, situado num confortável patamar fixo. Natural do grupo que disputa uma eleição enquanto no poder.

Comenta-se que antes do início da campanha um dos mudancistas estaria situado num patamar superior. 

Presume-se ainda, que como qualquer cidadão do mundo (aí está os EUA), almeja por mudanças. Qualquer que seja ela.

Presume-se que a soma das intenções de votos, na terrinha, pela mudanças seja superior aquela mantida pela situação.

Comenta-se que antes do início da campanha um dos mudancistas estaria situado num patamar superior. 

Com a apresentação de quatro outras candidaturas, sensivelmente mudancistas, o quadro deve ter sido alterado, exceto do lado situacionista com posições que dificilmente se alterariam. 

Enfim, total dos votos dos mudancistas (?) será distribuído pelos cinco candidatos que se apresentaram. 

Comprova-se: Os candidatos mudancista se digladiam pregando as mesmas ideias e objetivos. Estrategicamente e bem orientado, o candidato situacionista, sabedor de sua limitação em pregar mudanças, simplesmente passou a defender a sua posição.

Importante é conhecer a curva de crescimento dos candidatos. Em 10 dias tudo pode acontecer. 

Em cidades do porte da nossa não existe segundo turno. A hora é agora e ponto.

Viver é Perigoso

VENTOS DE GUERRA


Deu no Diário Oficial de hoje (5/11).

O professor Valdiney Veloso foi nomeado reitor da Universidade Federal da Paraíba. A chapa de Valdiney ficou em terceiro lugar na lista tríplice , sendo a menos votada na consulta pública.

Levando em conta o Bolsonaro, deu o normal.

Viver é Perigoso

NA PRÁTICA A TEORIA É OUTRA



‘V’: depois de uma queda rápida da atividade econômica teríamos uma alta igualmente rápida. Alguns economistas falam até em um ‘V’ mais aberto para explicar uma retomada mais lenta.

‘W’: neste caso, a economia intercalaria fases de crescimento com contração da economia até emergir para taxas de crescimento similares as taxas antes da crise. A primeira perna do ‘W’ seria recessão; a segunda, recuperação; a terceira, queda muito forte da atividade econômica para só então ocorrer um crescimento mais forte, a quarta perna do ‘W’

Viver é Perigoso

ORLOFF

 


Viver é Perigoso

POIS É...


Diálogo acontecido hoje no Calçadão:

- E aí candidato, o que você diz da situação da Anhumas, Novo Horizonte, Jardim das Colinas e Santo Antônio ?

- Amigo, no momento as minhas atenções estão voltadas para Pensilvânia, Geórgia, Carolina do Norte, Nevada e Alasca. Os outros detalhes a gente vê depois.

Viver é Perigoso

 

DIREITO A INFORMAÇÃO

O Vice-Prefeito já há 8 anos, Christian Gonçalves, candidato da situação a prefeito na eleição do dia 15 de novembro, tem se recusado a participar de debates e entrevistas durante toda a campanha.

Parece que conseguiu escapar até de uma apresentação junto aos alunos de um tradicional colégio da cidade (vá lá saber o que se passa na cabeça dos estudantes).

Não com surpresa, o candidato Christian anuncia, que acompanhado do seu candidato a Vice, Dr. Nilo Baracho, irá participar hoje de uma entrevista organizada pela Câmara de Diretores Lojistas de Itajubá - CDL (às 19 horas).

Sinceramente, não gosto da expressão usada pelo próprio candidato no convite publicado na internet, "entrevista organizada". 

Calma pessoal, o convite não é para participar e sim para assistir pelo facebook. Aquelas perguntas que não querem calar, continuarão caladas.

Imagino que se acontecer alguma pergunta dos membros da entidade, já deve ter sido submetida ao staff do candidato.

Mas se surgir a oportunidade, um heroico e corajoso membro da entidade, sem querer ofender ninguém, poderia perguntar sobre a possibilidade, caso eleito, de agir para a reabertura do Pronto Socorro da Santa Casa, fechada por ação direta deles. Faz sentido, uma vez que o atendimento privilegia também os moradores dos municípios vizinhos, que participam decisivamente do comércio local.

Como agir para voltarmos ao programa de "doação de sangue" sem precisar deslocamento até Pouso Alegre ?

Questionar sobre a revitalização prometida da Rua Nova e mudança da embaraçada fiação da distribuição de energia/telefone/internet aérea.

Por que os Conselhos Municipais foram calados ? Qual a chance de, depois de oito anos, voltarmos a discutir o desenvolvimento da cidade ?

Qual a preocupação com  política ambiental ? com a manutenção na cidade das empresas já instaladas. Como trazer algum investimento industrial para o município ? Como declarado pelo atual prefeito e patrono da atual candidatura, a geração de empregos seguirá não sendo obrigação da administração municipal ?

Nada mais democrático .

Viver é Perigoso