sábado, 19 de setembro de 2020

VELHO ?



Um extenso estudo nos EUA revelou que:

A idade mais produtiva da vida humana é entre 60 e 70 anos;
A 2ª etapa mais produtiva do ser humano é entre 70 e 80 anos;
A 3ª etapa mais produtiva é 50 e 60 anos.
Antes disso o ser humano ainda não chegou no seu auge.
A idade média dos vencedores do Prêmio Nobel é de 62 anos;
A idade média dos presidentes das 100 maiores empresas do mundo é de 63 anos;
A idade média dos pastores das 100 maiores igrejas dos EUA é de 71 anos;
A idade média dos papas é de 76 anos.
Isso nos confirma que os melhores e mais produtivos anos do ser humano estão entre os 60 e 80 anos de idade.
Esse estudo foi publicado por uma equipe de médicos e psicólogos no NEW ENGLAND JOURNAL OF MEDICINE.
Eles constataram que aos 60 anos você atinge o topo do seu potencial emocional e mental e isso continua até os 80 anos.
Portanto, se você tem 60, 70 ou 80 anos, você está no melhor nível da sua vida.

FONTE: Jornal de Medicina da Nova Inglaterra.

Envie essas informações para que seus familiares e amigos sessentões, setentões e oitentões possam ter orgulho de sua idade.
Esse “passeio” chamado vida, começa bem mais tarde do que você imaginava!

Amigo Comentando no Blog 

Viver é Perigoso

BOM DE OUVIR E VER


Viver é Perigoso

MOÇA BONITA


Por qual razão não sei, mas em priscas eras, na Boa Vista, é claro, os pais tinham a mania de colocar os nomes dos filhos seguindo a mesma letra. Muitos seguiam religiosamente a sequência, muitas vezes, até fazendo milagres e dando senhoras forçadas para isso.

Bonita a sequência encontrada pelo Sr. José Machado e Dona Ditinha. Vitória, Virgílio. Virginia, Vilmaro, Viviani, Vivianil, Vinésia, Viena... O Sr. Gilberto e a Dona Dola. Gilda, Gilbertinho, Gilnéia, Gilce, Gilvani, Gilnei. Perdas irreparáveis existiram, mas tinham a mesma sequência. 

Marcaram e marcam época.

Meus Pais José é Dina, começaram com a Edna, seguiram-se Edson, Elizabeth, Eliane, a interrupção para acontecer homenagens: Chegaram a Maria Vírginia (homenagem para nossa Avó materna), José (justa homenagem ao meu pai) e Terça (homenagem a Vó paterna).

Depois, do meu pai com a nossa segunda mãe, chegaram a Marilena, Paulo, Luis Carlos e Regina, sem ordem e aparentemente, sem homenagem direta a ninguém. 

Introdução para mandar uma abraço para a amada irmã Maria Virgínia, Virgínia para tantos e só Maria para mim.

Um esteio para a família. abdicou de tantos projetos para continuar sendo referência e marco de união entre os onze irmãos, tios, sobrinhos, netos.

Um amor de pessoa. Virgínia, da Caixa Econômica Estadual, do Colégio Bem-me-quer, da Receita Estadual, da Igreja Presbiteriana, do nosso Coração.

Um abração pelo dia de hoje.

Viver é Perigoso  

É A VIDA...

 

Viver é Perigoso