quinta-feira, 9 de julho de 2020

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

CORONA NO SUL DE MINAS


Números do G1 - Globo no dia 9/7/2020

1 - Extrema - 477 (7)
2 - Pouso Alegre - 430 (10)
3 - Poços de Caldas - 271 (8)
4 - Varginha - 201 (6)
5 - Três Corações - 188 (6)
6 - Guaxupé - 141 (2)
7 - Itajubá - 126 (3)
8 - Guaranésia - 118 (4)
9 - Passos - 106 (3)
10 - Jacutinga - 93 (3)

Viver é Perigoso

ESTAMOS LASCADOS


O ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, determinou nesta quinta-feira a proibição de entrada e trânsito para pessoas com passagem recente pelo Brasil ou por outros 12 países que ainda não controlaram a pandemia do novo coronavírus. 
A medida também atinge Armênia, Bahrein, Bangladesh, Bósnia-Herzegovina, Chile, Kuwait, Macedônia do Norte, Moldávia, Omã, Panamá, Peru e República Dominicana.

Pergunta que não quer calar: E os EUA ?

Ainda sobre o tema:

Nada como um dia após o outro: A pandemia vem provocando cenas que até bem pouco tempo eram difíceis de imaginar. Desde o início da semana, moradores de cidades mexicanas na fronteira com os Estados Unidos montaram barricadas para impedir a entrada de americanos – a passagem é permitida apenas em caso de viagens essenciais. 

Viver é Perigoso

POIS É...


Viver é Perigoso

PRÁ NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE FLORES


Escreveu Sonia Racy

" Além do Instituto Estadual do Cérebro no Rio (que testou com sucesso a transfusão de plasma com anticorpos de covid-19 por meio de parceria com a Hemorio e a UFRJ), experiência simultânea foi feita em São Paulo pelos hospitais Sírio-Libanês e Einstein. Todas com o mesmo tipo de pacientes: os semi-graves e graves.

Segundo o infectologista Luiz Vicente Rizzo, do Einstein, essa primeira fase paulistana testou a segurança do uso. “Nenhum dos 70 pacientes, à beira de intubação, que tomaram o plasma quando indicado, precisou ser entubado”. E sobreviveram.

A partir deste ponto, Esper Kallás, do Sírio e infectologista da USP, capitaneou o desenho de uma segunda fase, em curso há três semanas, “incluindo o HC de São Paulo, o HC de Ribeirão Preto, Unicamp e outra dezena de hospitais”, enumera Rizzo.

Vão acompanhar grupos diferentes de pacientes para ter certeza de que esse número de sobreviventes “não é uma aberração estatística, fruto de experiências no Einstein e Sírio, que são dois hospitais onde para morrer você precisa pedir permissão”, destaca o médico.

O carioca IEC, dirigido por Paulo Niemeyer, aplicou plasma em 113 pacientes que chegaram ao hospital ainda respirando sem aparelhos, e todos se salvaram. “Ainda que esse número não tenha significância estatística, recomendamos o método”, aponta o neurocirurgião."

Um porém: usado durante a gripe espanhola, o processo do plasma é caro, segundo Rizzo. “Pegar o soro de alguém e injetar em outra pessoa inclui enorme rol de etapas. E nesse caminho, a primeira coisa é ter certeza de não causar dano ao paciente”.

Viver é Perigoso

EM ATIBAIA ?

O presidente do Superior Tribunal de Justiça , João Otávio de Noronha (amor à primeira vista, segundo o Bolsonaro) decidiu nesta quinta-feira (9) colocar em prisão domiciliar – com tornozeleira eletrônica – o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz e a sua mulher, Márcia Oliveira de Aguiar, que segue foragida. 

O domicílio seria o de Atibaia ? A esposa foragida terá que se apresentar para a instalação da tornozeleira ?

Sei não...Se o advogado da família do Presidente, Sr. Frederick Wassef disse que levou o Queiroz para Atibaia por que ele estava correndo risco...na prisão estaria mais seguro.

Viver é Perigoso

PRÁ PENSAR


A aprendizagem acontece quando alguém quer aprender; e não quando alguém quer ensinar.

Roger Schawk

PORTO VELHO


Realmente o mar não está para peixe. Pandemia, Presidente sem rumo, Gafanhotos, Ciclones e Flamengo conseguindo perder do Fluminense, na decisão por pênalti.

No tocante aos pênaltis, a questão pode ser resolvida mais facilmente, conforme a seguir:

Todos os Itajubenses conhecem a tradição do bairro do Porto Velho. A história do bairro está diretamente ligada ao Porto Velho Futebol Clube, equipe de futebol mais antiga de todo o Sul de Minas Gerais.
Segundo consta nos registros da própria FIFA, o Porto Velho é o único time do mundo que jamais perdeu um pênalti.
Todas as penalidades apontadas a seu favor (a primeira foi marcada pelo próprio fundador de Itajubá, Padre Lourenço da Costa, que apitou a partida inaugural de futebol na cidade) foram convertidas em gol.
O segredo do sucesso na conversão das penalidades vem passando de pai para filho, desde então.
Há algum tempo, no meio de uma agradável conversa, o atleta Zé Raimundo confessou a estratégia. É de uma simplicidade contagiante:

"O arqueiro, por ocasião da penalidade, se posta no centro do gol. Normalmente agacha-se um pouco, preparando-se para a defesa.
Pois bem, nessa posição, o nariz do goleiro fica exatamente no centro do gol. Imaginando-se como se fosse um alvo de parque de diversões, o nasal seria a mosca.
Os jogadores eram orientados para dar uma cacetada, com todas as suas forças, na mosca. Como nunca se ouviu falar que alguém acertasse a mosca com um chute, ele sempre se dirigia para os lados, portanto, desviando dos goleiros e se tornando indefensável."

O erro comum e esperado sempre foi a razão do sucesso.

Genial.

Viver é Perigoso

LIVRO, PRESENTE DE AMIGO

 
No decorrer da vida muitos personagens chamaram a nossa atenção. Registramos o nome e um resumo dos fatos importantes que lhe deram destaque no ficheiro do cérebro. Estou usando a quarentena para conhecer melhor alguns desses protagonistas.

Maria Thereza Goulart, moça bonita, gaúcha, que viveu com extrema intensidade, a vida política do marido Jango Goulart, Presidente da República, derrubado pelo golpe militar de 1964, que implantou a ditadura no País.

A história de Maria Thereza ganha corpo e forma na obra de Wagner William, biografia que leva o título Uma mulher vestida de silêncio – A biografia de Maria Thereza Goulart, pela editora Record.

Dezoito anos mais nova do que Jango, Maria Thereza viveria discretamente dedicada aos filhos e ao marido, quando este exercia a vice-presidência no governo de Juscelino Kubitschek (1956-1961) e nos quase sete meses da meteórica presidência de Jânio Quadros. 

Na montanha-russa que marcaria a sua vida, aos 26 anos a primeira-dama Maria Thereza salta subitamente ao centro da cena social, exercendo fascínio e marcando época por sua beleza. 

Orientada pelo costureiro Dener, que vai ensiná-la a descobrir o próprio estilo, era apontada pela mídia nacional e internacional como uma das primeiras-damas mais belas do mundo. 

Da revista O Cruzeiro às internacionais Time, Paris Match e Stern, o interesse por essa mulher rendeu inúmeras capas e manchetes. Rivalizava em elegância com Jacqueline Kennedy e Grace Kelly, de Mônaco.

Esteve no palanque, ao lado do marido, no famoso comício da Central do Brasil acontecido em 13/3/1964, com público estimado em 200 mil pessoas, para defender as chamadas reformas de base. Segundo o discurso de Jango, Não apenas pela reforma agrária, mas pela reforma tributária, pela reforma eleitoral ampla, pelo voto do analfabeto, pela elegibilidade de todos os brasileiros, pela pureza da vida democrática, pela emancipação, pela justiça social e pelo progresso do Brasil”.

Na madrugada de 2 de abril de 1964, o golpe militar já se consumara e Jango partira para o Rio Grande do Sul. Com os filhos pequenos, Maria Thereza deixaria a Granja do Torto de madrugada, com uma pequena valise. Deixou para trás todos os pertences pessoais, inclusive joias, que seriam saqueados até por aqueles que se diziam amigos e por outros oportunistas de plantão. Partia para o exílio no Uruguai.

Jango Goulart, tomou o barco (possível infarto) na madrugada de 6 de dezembro de 1976, aos 57 anos, em sua fazenda La Villa, no município argentino de Mercedes. 

O que pensa Dona Maria Thereza sobre as circunstâncias da morte de Jango?

"Para mim continua em aberto. Não posso dizer que foi assassinado pela Operação Condor, pois as investigações não são conclusivas. Sempre vai pairar essa dúvida. Até hoje achamos estranho. "

Viver é Perigoso

AGORA AGUENTA !

Viver é Perigoso