sexta-feira, 1 de maio de 2020

POIS É...



"Ao longo da história política, levanta-se a suspeita, a suspeita basta. Quem se atrever a apontar o caráter de mera suspeição da suspeita fica imediatamente sob suspeita também. "

Sérgio Rodrigues

Viver é Perigoso

PIRARAM DE VEZ



Deu no Correio Braziliense - Aconteceu hoje em Brasília

Viver é Perigoso

A SAÍDA


A FIEMG e as três maiores federações ligadas às três maiores centrais sindicais do Brasil – Central Única dos Trabalhadores (FEM/CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (FITMETAL/CTB) e FEMETAL/Força Sindical – chegaram a um acordo histórico, válido para cerca de 180 mil trabalhadores e quatro mil empresas, em 150 municípios em Minas Gerais. A celebração da Convenção Coletiva 2020 para o setor metalúrgico, realizada ontem (30/4), se ancora, principalmente, nas Medidas Provisórias 927 e 936/2020, que tratam da flexibilidade produtiva, da redução de jornada e salários e da suspensão de contratos.

Com vigência até 31 de dezembro, prazo do estado de calamidade pública aprovado pelo
Congresso Nacional, apresenta, entre as medidas, estabilidade de até 210 dias aos empregados, a depender do porte da empresa. Sendo, além do já previsto na MP 936, de 30 dias, para as empresas que faturaram acima de R$ 4,8 milhões em 2019 e de 15 dias para as que faturaram abaixo de R$ 4,8 milhões no mesmo ano.

A convenção traz ainda adequações como regulamentação do teletrabalho; redução de jornada proporcional ao salário, com adicional de ajuda de custo, sem encargos para algumas faixas salariais; segurança jurídica no pagamento da ajuda de custo na suspensão dos contratos de trabalho; além de compromisso com os cuidados com a saúde do funcionário, atendendo à risca as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

As empresas também devem adotar sistemas de escalas, revezamento de turnos e alterações de jornadas para reduzir o fluxo de trabalhadores, bem como avaliar o nível de aglomeração de cada atividade.

Os representantes dos trabalhadores destacaram que apesar de as medidas não atenderem todos os pedidos dos trabalhadores oferecem tranquilidade à preservação dos empregos e asseguram a saúde dos profissionais. 

O objetivo de manter o emprego, a renda e a saúde foram estabelecidos.

Viver é Perigoso

O RIO DE JANEIRO CONTINUA LINDO

Rio de Janeiro - 1º de maio de 2020
Viver é Perigoso

FIRST OF MAY



Viver é Perigoso

ALINHADOS


1º ATO 

Fala do Nelson

"Quero deixar claro que existe um alinhamento completo aqui entre mim e o presidente e todo o grupo do ministério. E que realmente o que a gente está fazendo aqui hoje é trabalhar para que a sociedade retome, de forma cada vez mais rápida, uma vida normal."

2º ATO

Fala do Jair

"70% da população vai ser infectada. E, pelo que parece, pelo que estamos vendo agora, todo empenho pra achatar a curva praticamente foi inútil. Agora, a consequência disso? O efeito colateral disso? O desemprego."

3º ATO

Fala do Nelson

“Não sabemos o percentual da sociedade que tem sintomas, quantas pessoas estão transmitindo o vírus, quantas ainda vão contrair. Sem isso, você literalmente está navegando às cegas. Sem informações, o distanciamento social é a única certeza que se tem. Nosso sistema de informações nunca evoluiu a ponto de desenvolver novas estratégias para uma pandemia”.

GRAND FINALE

Fala da platéia

"Misericórdia"

Viver é Perigoso

DIA DE FOLGA

Viver é Perigoso

HOSPITAL DE CAMPANHA


Pegando carona com o Blog www.aleivosiascomlimao.blogspot.com

Deu no Jornal que a prefeitura da cidade suspendeu o projeto "hospital de campanha".

Reunião:

Assessor - Precisamos mandar os enfermos para o hospital de Campanha.

Sub-Chefe - Concordo. Acho uma boa. Caso a coisa complique teremos uma alternativa.

Chefe - Mas para que mandar para o hospital de Campanha ? Estamos bem servidos com o que temos.

Assessor - Na falta de informações, devemos seguir a ciência. Ouvi isso na CNN. E todas as cidades mais avançadas estão mandando os doentes para o hospital de Campanha.

Chefe - Se está acontecendo isso é porque é bom. Mas só em último caso faremos isso.

Sub-Chefe - Pessoal, recomendo calma nessa hora. Isso vai sair caro e os relacionamentos nesse momento estão complicados.

Assessor - Desculpa, mas já estudei toda a logística. Temos 10 ambulâncias em perfeitas condições mecânicas. A distância daqui até Campanha é de 145 kms e a viagem pode ser feita, com segurança, em duas horas, indo pela BR-459 até a Fernão Dias e seguindo à direita. Já chequei tudo. o hospital fica na Av. Dr. Cesarino 524.

Chefe - Maravilha. Informações precisas. Agora, quanto ao relacionamento, não se preocupem, me dou muito bem com o prefeito de Campanha. É o Luís Fernando Tavares, do PPS. É conhecido como Nando Belmiro. Contato político, deixem comigo.

Assessor - Ótimo Chefe. Creio que vai ser preciso, uma vez que com todo mundo mandando doentes para o hospital de Campanha, aquilo vai lotar.


Sub-Chefe -  Gente, deixa eu explicar: Não se trata de hospital da cidade de Campanha, mas sim hospital de campanha.   Um hospital de campanha é uma pequena unidade médica móvel, ou mini-hospital, que cuida temporariamente das vítimas no local antes que possam ser transportadas com segurança para instalações mais permanentes.

Chefe - Tudo bem. Espero que ninguém tenha gravado a reunião. Vamos esquecer disso.

A reunião terminou sob consternação geral.

Viver é Perigoso