terça-feira, 21 de abril de 2020

SÓ BEATLES



Viver é Perigoso

O PRIMEIRO CONDENADO


Muito repetido o tema AI-5. Mas foram 17 os Atos Institucionais baixados pelo poder executivo, no período de 1964 a 1969, regulamentados por 104 atos complementares.

Só lembrando, o AI-14 estabeleceu a modificação do artigo 150 da constituição, com a aplicação da pena de morte nos casos de comprovada participação em atos de terrorismo que resultasse em morte e também em "guerra externa, revolucionária ou subversiva"

O primeiro enquadrado no AI-14, foi Teodomiro Romeiro dos Santos, preso no dia 27 de outubro de 1970. O rapaz de 18 anos, militante do Partido Comunista Revolucionário Brasileiro, foi condenado à morte sob a acusação de ter disparado contra um sargento da Força Aérea que morreu e ferido um policial federal. 

Teodomiro dos Santos é reconhecido como o primeiro brasileiro a receber a sentença de morte desde a Proclamação da República. Outros dois militantes da esquerda, posteriormente, também foram condenados. Todos escaparam da execução

A sentença de Teodomiro Romeiro, foi comutada para prisão perpétua em 1971, depois transformada em 16 anos de prisão, das quais, cumpriu 9 anos Fugiu da penitenciária exilando-se na França, onde teria trabalhado como pintor de paredes e metalúrgico. Voltou para o Brasil em 1985 após a expiração de sua condenação.

De volta ao Brasil, fez concurso público para juiz de trabalho e tomou posse em 1993. Chegou a presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho e aposentou-se em 2012 – por decisão da Comissão da Anistia, os nove anos que passou preso foram contabilizados como tempo de serviço para fins previdenciários. 

Viver é Perigoso

MARAVILHA

Islândia
Quase com certeza, a viagem que eu ainda faria para fora do Brasil. Dar um pulo até a Islândia para ver a Aurora Boreal.

Viver é Perigoso 

DISTANCIAMENTO SOCIAL

Viver é Perigoso

NA BUSCA DE EVIDÊNCIA

Deu no jornal "O Estado de São Paulo" de ontem (20/4)

Um estudo da operadora Prevent Senior para testar a eficácia da hidroxicloroquina no tratamento da covid-19 foi suspenso nesta segunda-feira, 20, pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) após o órgão descobrir que os testes com pacientes foram iniciados antes de a empresa receber o aval para a realização da pesquisa, o que é proibido pelas normas do País. Os pesquisadores responsáveis foram convocados para audiência na tarde desta segunda com o órgão para prestar esclarecimentos sobre as suspeitas de irregularidade.

...A médica Rachel Riera, coordenadora do Núcleo de Avaliação de Tecnologia em Saúde do Hospital Sírio-Libanês e professora de medicina baseada em evidências da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), concorda que a falta de randomização é um problema e acrescenta que outra limitação é o fato de o estudo ser aberto, situação em que pesquisadores, pacientes e avaliadores sabem qual paciente faz parte de cada grupo.

“Quem definiu a alocação dos participantes em cada grupo foram os próprios pacientes, que decidiram ou não se tomariam o remédio. Isso é bem crítico porque podem haver diferenças de cuidado com a saúde entre o grupo que decidiu fazer uso do medicamento e o que não quis. O fato de a pesquisa ser aberta pode influenciar na condução do estudo, na adesão ao tratamento e na avaliação do desfecho”, destaca.

Viver é Perigoso