sábado, 28 de março de 2020

CHEGANDO PRÓXIMO


Pouso Alegre tem primeiro caso confirmado de covid-19. A informação foi dada em live feita pelo prefeito Rafael Simões direto do Hospital das Clínicas Samuel Libânio. 

“Lamentavelmente, eu tenho uma má notícia para o povo de Pouso Alegre. Nós temos confirmado o primeiro caso de covid-19. Nós também temos dois casos de pessoas internadas que têm quadro sugestivo de covid-19. Não é motivo de alarde. Mas é importante que a gente leve a verdade à população”.

Na sexta-feira (27) a Prefeitura de Extrema confirmou o caso de um homem de 56 anos infectado em São Paulo. Juntando com outros três casos confirmados no Sul de Minas. O de uma mulher de 34 anos em Poços de Caldas, outra de 60 anos, de Boa Esperança e outra de 48 anos, de Campo Belo.

Foi testado positivo para o corona, o morador do Rio de Janeiro que estava em isolamento domiciliar em São Lourenço. Como teve atendimento no Rio de Janeiro, o caso será computado naquele Estado.

Passos manteve 155 casos suspeitos e continua liderando a lista na região. São Sebastião do Paraíso investiga outros 96. Alfenas tem 73 suspeitas, Poços de Caldas 66 e Três Pontas aparece também com 66 suspeitas.

Em Itajubá não tem nenhum caso confirmado. 31 casos aguardam resultado de exames.

Viver é Perigoso

UM CARA BATUTA

Viver é Perigoso

PREMEDITANDO O BREQUE


Parece inevitável o adiamento das eleições, com a consequente prorrogação dos mandatos, unificando todos os pleitos para 2022.  É vida...

Notícia muito boa para aqueles que estão "colocados", tanto os eleitos como suas assessorias. Afinal, deve vir por aí um período de "vacas magras" e põe magras nisso.

Pois bem, premeditando o breque: O prefeito renuncia em janeiro, ou no final deste ano, vai cuidar dos seus negócios, que também na certa, exigirão a sua presença. Também deve estar cansado de oito anos no cargo.

Passa oficialmente a prefeitura para o seu Vice, mas não, logicamente, o poder. Continuará dominando e mantendo toda a sua equipe nos cargos que ocupam.

O novo prefeito, no caso o seu atual Vice, pegará um "abacaxi" sem tamanho, com queda de arrecadação, compromissos estourando, sem recursos e clima para festas, sem possibilidade nenhuma de retomada da obras paralisadas por falta de grana, estadual e federal e chegando a zero as chances de atrair novas empresas .

2021, se tudo correr bem e a pandemia baixar o facho, será um ano de lamber feridas e início de reconstrução.

Lógico que o efeito comparação irá acontecer. Em 2022, se a PEC do adiamento das eleições facilitar, existirá grande possibilidade do atual prefeito voltar. Se não, teria condições de lançar para Deputado Estadual, com grandes chances de ser eleito.

Esta postagem não será lida com bons olhos pelo pessoal que já está calçando o tênis apropriado para competição. Mas é a vida.

E podem acreditar: acontecendo o citado apocalipse para alguns e paraíso para outros, imediatamente o novo prefeito perderá, como ele próprio disse no triste episódio radiofônico "Cleber David " a "nossa base". Não terá forças suficiente para manter o pessoal dependente.

Logicamente que acontecerá a famosa mudança de cadeiras, com vereadores sendo chamados para assumir secretarias e a ida para a Câmara de suplentes leais e brigões.

Comentar o acontecido é tedioso. Interessante é imaginar o que virá depois da curva.

Viver é Perigoso    

ARRIBA ESPANHA !



Viver é Perigoso

CAMINHA PARA ISSO


O desgaste político do Aécio Neves, creio que todos concordam, foi definitivo. Sinceramente, o deputado federal carioca/mineiro, não teria mais nada para fazer.

Mas contrariando meio-mundo, Aécio tem recolhido assinaturas dos colegas de Parlamento para protocolar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC). Ele precisa conseguir o apoio de pelo menos um terço do total de deputados – 171 dos 513 parlamentares.

Faz todo o sentido a sua proposta.

Adiamento e unificação das eleições.

A matéria prevê que os mandatos atuais de prefeitos e vereadores sejam prorrogados até 2022, ano em que ano ocorreria as eleições gerais – unificação dos pleitos municipais, estaduais e nacionais.

A proposta prevê que a eleição para o Senado, em 2022, vai passar a prever um mandato de 4 anos. Atualmente, é de oito anos.

A partir das eleições gerais de 2026, os mandatos passarão a ser de 5 anos, sendo vedada a reeleição para os cargos Executivos – presidente, governadores e prefeitos.

A hora é de sacrifício. Vamos nos sacrificar e aguentar, com raras exceções, esse pessoal mais dois anos.

Viver é Perigoso

Ô MUNDO !

Viver é Perigoso