quarta-feira, 18 de março de 2020

BRASIL HOJE !


Com relacionamento entre os poderes totalmente deteriorado. Ausência de confiança. Polaridade agressiva e sem sentido. Percepção de impunidade. Guerra nas comunicações.

Aí vem o mal desconhecido. Instala-se. Consequências imprevisíveis.

Oremos.

Viver é Perigoso 

NÃO DÁ PARA ACREDITAR


As empresas que compõem o Ibovespa perderam R$ 1,71 trilhão em valor de mercado em menos de dois meses, conforme levantamento do Valor Data.

No pico histórico de 119.527 pontos, atingido em 23 de janeiro de 2020, as empresas valiam R$ 4,07 trilhão. Hoje, o valor de mercado chegou a R$ 2,37 trilhões, quando o principal índice de ações da bolsa alcançou 66.895 pontos, uma queda no dia de 10,35%.

As empresas mais líquidas do Ibovespa foram as que mais perderam valor no período, como a Petrobras, que foi reduzido em mais da metade, em R$ 252,76 bilhões. Em 23 de janeiro, o valor era de R$ 398,25 bilhões e atingiu R$ 145,49 bilhões hoje.

Na sequência aparece Ambev, que perdeu R$ 117,37 bilhões em valor de mercado, e Bradesco, de R$ 114,06 bilhões.

Valor

Viver é Perigoso


DIGA-ME COM QUEM ANDAS

Viver é Perigoso

MUITO COMPLICADO


A Polícia Federal concluiu um dos inquéritos contra o deputado federal Aécio Neves e apontou ter rastreado o pagamento de R$ 65 milhões em propina da Odebrecht e da Andrade Gutierrez ao tucano em troca de sua ajuda nas obras das hidrelétricas do Rio Madeira. 
O relatório final da investigação foi enviado ao Supremo Tribunal Federal  na segunda-feira.
Caberá agora à Procuradoria-Geral da República decidir sobre o oferecimento de denúncia neste caso. 
O deputado nega as acusações.

Viver é Perigoso

FORZA ITÁLIA !



Viver é Perigoso

CARTA QUE RECEBI

São José dos Campos, 18 de março de 2020

Edson,

Recebi esse texto e achei que cabe muito bem nesse momento de medo / pânico / desconfiança que toma conta de bilhões de pessoas pelo mundo. Não sei se realmente foi dito pela antropóloga mencionada, de qualquer forma aí vai :

“Há muitos anos, um aluno perguntou à antropóloga Margaret Mead o que ela considerava ser o primeiro sinal de civilização numa cultura. 

O aluno esperava que Mead falasse a respeito de anzóis, panelas de barro ou pedras de amolar. 

Mas não. Mead disse que o primeiro sinal de civilização numa cultura antiga era um fêmur (osso da coxa) quebrado e cicatrizado. 

Mead explicou que no reino animal, se você quebrar a perna, morre. Você não pode correr do perigo, ir até o rio para beber água ou caçar comida. Você é carne fresca para os predadores. Nenhum animal sobrevive a uma perna quebrada por tempo suficiente para o osso sarar. 

Um fêmur quebrado que cicatrizou é evidência de que alguém teve tempo para ficar com aquele que caiu, tratou da ferida, levou a pessoa à segurança e cuidou dela até que se recuperasse. 

Ajudar alguém durante a dificuldade é onde a civilização começa, disse Mead. 

Sejamos civilizados neste período de coronavirus, mesmo não fazendo parte do grupo de risco." 

Um abraço. 

Humberto Chiaradia 

Viver é Perigoso.

OPERAÇÃO TRINTA MOEDAS


Deu no Globo:

Seis dos 11 vereadores da Câmara Municipal de Campina Verde - MG foram presos preventivamente ontem (17)) durante uma operação que apura desvio de verbas públicas para fins particulares através do recebimento indevido de diárias para viagens. Entre eles, Marquinho do RH, Isaías Neto, Alexandre Macedo e Nélio Inácio.

A Operação "Trinta Moedas" foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Uberaba em conjunto com a Polícia Militar (PM), Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF-MG) e Departamento Penitenciário (Depen).

Além do desvio de verbas públicas, foi apurado que os vereadores também cometeram crimes de tráfico de influência, corrupção nas eleições da Mesa Diretora da Câmara de Campina Verde, prática de “rachadinhas”, além de crimes contra a ordem fazendária através de emissões de notas fiscais falsas e alterações indevidas nos registros de gado de fazendeiros da região.

Foi constatado que o grupo, conhecido como “diaristas” pelos colegas do Legislativo, viajavam sob a justificativa que iriam participar de cursos de capacitação para a gestão pública – dos quais nem participavam – para receberem diárias, em caráter indenizatório, por gastos que supostamente ocorreriam durante essas viagens.

Os vereadores, por meio do recebimento de diárias indevidas, geraram gastos aos cofres públicos em torno de R$ 500 mil.

A corrupção nas eleições da Mesa Diretora da Câmara de Campina Verde ocorreu em negociação de voto entre dois parlamentares, no qual o candidato à presidência da Câmara ofereceu a outro parlamentar abrir mão do valor de R$ 60 mil, que seriam devidos em honorários advocatícios.

O tráfico de influência foi verificado quando um parlamentar solicitou vantagem indevida para uma terceira pessoa em exame de direção. Baseado na influência do vereador, foi feito um pedido para que um terceiro fosse aprovado no exame da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sendo que, dias depois, houve aprovação desse candidato.

O Gaeco constatou, ainda, por parte de vereadores integrantes do grupo de “diaristas”, a prática das conhecidas “rachadinhas”, ou seja, funcionários contratados e pagos pela Câmara Municipal que dividem as remunerações com os vereadores que os indicaram, como forma de garantir os próprios empregos.

Blog: Em Pouso Alegre também tem uma unidade do Gaeco.

Viver é Perigoso

O VÍRUS NOSSO DE CADA DIA

O Conselho Nacional de Justiça prevê gastar até R$ 217 mil na compra de lanches para Dias Toffoli e suas comitivas durante viagens nacionais e internacionais em voos da Força Aérea Brasileira (FAB).

O conselho lançou um edital para a contratação de empresa de fornecedora. Segundo integrantes do órgãos, é a primeira vez que uma licitação para esse tipo de serviço será feita no CNJ.

O cardápio é bem variado, com café da manhã, almoço e jantar. Além de estabelecer números que chamam a atenção, como R$ 63 mil em gelos em cubos e secos, estão previstas a compra de 126 sanduíches de filé, com gastos de R$ 2 mil, e de peito de peru a R$ 1,6 mil. Os 332 kits de almoço/jantar têm uma despesa prevista de R$ 27 mil.

O menu inclui ainda bandeja de frios, castanhas, patê de diversos sabores (Gorgonzola e tomate seco), geleias (damasco, laranja e morango), iogurte natural e light. Na lista, estão ainda água de coco, refrigerantes com açúcar e light e sucos.

O CNJ afirma que “a contratação de empresa especializada na prestação de serviços de comissaria de bordo traz benefícios como manutenção da segurança, conforto e alimentação adequada nos deslocamentos do presidente e autoridades deste conselho”.

O conselho afirma que os serviços serão prestados em 4 estados federativos (Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba), e que a licitação pode ser executada por 4 empresas distintas, o que poderia aumentar a competitividade e reduzir os preços.

No ano passado, o STF foi alvo de críticas por lançar um edital para “serviços de fornecimento de refeições institucionais”, com gasto estimado de R$ 1,134 milhão para pratos como bobó de camarão, camarão à baiana e medalhões de lagosta, além de vinhos. O Tribunal de Contas da União liberou a compra, mas destacou que o cardápio só seria compatível com eventos que contassem com a presença de ao menos duas “altas autoridades”.

O Antagonista

Viver é Perigoso