segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

EM OUTROS TEMPOS


Meu tio, Enoch Gomes Ribeiro, irmão da minha mãe Dina, trabalhou por muitos anos, em priscas eras, como condutor da carroça que recolhia lixo nas ruas da FI - Fábrica de Itajubá, hoje Imbel.

Todos o tratavam com "Benzinho". Era extremamente gentil, trabalhador e atencioso para com todos. Cuidadoso com os animais que puxavam a sua carroça.

Os mais antigos moradores devem lembrar.

Tio Enoch já tomou o barco.

Tio querido, amado e que sempre nos encheu do orgulho.

Viver é Perigoso

PARA NÃO ESQUECER. JAMAIS


Hoje, 27 de janeiro. Quando Israel observa o Dia da Lembrança do Holocausto e do Heroísmo e a ONU comemora o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto.

27 de janeiro de 1945 - Quando o Exército Russo libertou Auschwitz-Birkenau. 

Dia que representa o triunfo da vida sobre a morte.

Foram 6 milhões de judeus sistematicamente exterminados apenas por serem judeus.

Lembrando sobre um passado ainda mais distante:

Sepharad é o nome pelo qual os judeus passaram a chamar a península Ibérica. Algo próximo à "terra prometida". A Espanha e Portugal tornaram-se a Sefarad dos hebreus, que por sua vez acabariam conhecidos como judeus sefarditas.
Os Sefarditas foram expulsos quando da inquisição. Os que ficaram, ou esconderam as suas condições ou se converteram ao catolicismo.

Procure saber sobre sua origem:

De Portugal, vieram os Almeidas, Alves, Alvim, Amaral, Andrade, Antunes, Azevedo, Brito, Cabral, Campos, Chaves, Coelho, Duarte, Faria, Ferreira, Gonçalves, Leão, Machado, Magalhães, Medeiros, Mello, Vilela, Mendonça, Miranda, Moraes, Moreira, Noronha, Oliveira, Pereira, Santiago,Valente, Vergueiro, Viana, Vilanova, entre outros.

Da Espanha, vieram os Braga, Caminha, Campos, Cardoso, Castro, Gomes, Lemos, Lara, Lopes, Machado, Massoud, Mattos, Mendes, Pinto, Ramos, Rios, Riera, Rodrigues, Sanches, Sarmento, Silva, Souza, Teixeira, Nunes, Torres, Vargas, Varela, Correia, Coutinho, e outros.

Viver é Perigoso

SUSTO !


O ex-governador José Roberto Arruda foi internado nesta segunda-feira (27) depois de uma semana com febre e dor no coração. Ele passou por vários exames que confirmaram mais um caso de dengue. O diagnóstico foi dado nesta tarde pela equipe médica do Hospital Santa Lúcia, onde ele está internado.

De acordo com a deputada Flávia Arruda, mulher do ex-governador, ele está bem, mas vai passar as próximas 24 horas no soro e em observação por precaução.

Viver é Perigoso

SINCERAMENTE ?


O Instituto Locomotiva - em parceria com o Data Favela e a Comunidade Door, consultou 2.670 pessoas em favelas de todo o País, sobre o gênero musical predileto da maior parte dos moradores.

Pois  bem: Com 32% das menções o sertanejo aparece na frente. Em segundo aparece o Funk com 22%. Em terceiro, com 19%, aparecem o samba e a música gospel empatados.

É a vida...

Viver é Perigoso 

SPA - SERVIÇO DE PROTEÇÃO AOS ANIMAIS

Rembrandt
Ouvido hoje na fila de caixa de Supermercado Alvorada, na Boa Vista, é claro:

"Se parte dos vereadores atuais da terrinha exercessem mandato em Jerusalém, na época, a fuga da Sagrada Família teria que ter acontecido a pé."

É a vida...

Em tempo: A Fuga para o Egito é um evento descrito no Evangelho de Mateus no qual José foge para o Egito com sua esposa Maria e seu filho recém-nascido Jesus, após a Adoração dos Magos, quando eles ficaram sabendo que o rei Herodes planeja matar todos os recém-nascidos da região.

Viver é Perigoso

PRESTANDO CONTAS DO PASSADO


Estive presente na platéia. 

No dia 14 de fevereiro de 2019, em reunião da Comissão de Educação, Cultura, Lazer, Turismo e Desporto, da Câmara Municipal de Itajubá o gentil e educado Secretário Massoud tentou explicar a programação da festança em comemoração aos 200 anos da cidade e detalhar os corretos questionamentos feitos pelo Vereador Independente, Dr. Zambrana.

Tentou, pois segundo afirmado, a programação ainda não se encontra fechada e tudo o que se comentava na ocasião seria por conta da conversas de internet. Nada ainda havia de oficial. Segundo o Secretário Massoud, os valores envolvidos ainda não tinham sido levantados (gastos com artistas) e ainda não existiam patrocínios fechados.

Estimou-se  um gasto de R$ 700 mil. Não confirmando se com os shows ou também com outros eventos, segurança, infra-estrutura, etc.

Na reunião o Secretário Massoud confirmou que mais adiante teria toda a planilha de custos nas mãos. 

Bom, já lá vai um ano da festa e outra já se anuncia. Prestação de contas da última, necas de pitibiriba.

Na semana passada, em reunião da citada Comissão, estando presentes os Vereadores Fabrício, Zambrana e Molina, o assunto foi discutido. O Secretário já teria sido convidado inúmeras vezes para prestar os esclarecimentos relativos as festas dos 200 anos da cidade. O convite não foi considerado.

Como de praxe nessa Administração, Massoud não atendeu. 

Zambrana e Fabrício, votaram para que o convite fosse transformado em convocação, que legalmente teria que ser sugerida e discutida pelo Plenário. Assim foi feito, apesar do esforço contrário do governista Vereador Molina.

Chegou o dia: Vai ser discutida na Reunião Plenária de hoje (27/01) a convocação do Secretário - Requerimento n º 03 para prestar os devidos esclarecimentos.

Só para variar, a justa convocação, não deverá ser aprovada pela absoluta maioria governista da Câmara. Caso seja aprovada, na certa, consolidando agendas, deverá ser marcada para depois das eleições.

O simples transformando em complicado.

Viver é Perigoso

JEITINHO

Mineiro é sofrido. Teve ouro explorado de suas montanhas, teve ferro explorado de suas pedras. Em termos de minérios, sofreu uma devastação só comparável à da Amazônia. 

Seu diminutivo é de defesa. Ele é reservado para se proteger dos interesses dos outros. Desde os portugueses até as multinacionais, viveu sempre na sombra da cobiça. Não diria que, historicamente, seja avarento, mas traumatizado. 

Ele se esconde no pequeno para não chamar atenção para suas posses. É um artifício que parece de ternura, mas revela muito mais uma artimanha inteligente para se esquivar da inveja e dos oportunismos externos. 

É frequente o uso de “inhos” e “inhas” nas conversas, referindo-se àquilo que apresenta com um tamanho menor do que o usual. 

É o oposto do gaúcho, que exagera o que tem. Se o gaúcho fala que está num parque, pode ter certeza que é uma pracinha. Transforma lago em rio, minimercado em supermercado, centro comercial em shopping. Sua passionalidade consiste em extrapolar os fatos. 
Assim como difere da tradicional malandragem carioca, que omite os problemas para passar bem. 

O mineiro, pelo contrário, diminui a sua realidade para não gerar expectativas grandiloquentes e frear a curiosidade. Valoriza a austeridade dentro da mais completa modéstia. 

De modo nenhum o verá contando alguma vantagem. Ele pretende que as pessoas percebam que nunca está sobrando, mas sempre em dificuldade. Jamais esnoba, tudo é explicadinho com eufemismos. 

Quando mineiro diz que tem uma “casinha”, acredite que ele tem uma mansão na Pampulha. (ou seria no BPS ?)

Quando o convida para uma “comidinha”, será um banquete com seis pratos diferentes na mesa, possivelmente uma feijoada de refeição principal. Lembre-se de levar Eno na carteira. 

Quando o chama para um “cafezinho”, espere broa, pão de queijo, bolo de cenoura e polvilho. O café não virá sozinho. 

Quando dispõe de um “tempinho” para o papo, não confie em jogo rápido, é um dia inteiro de prosa. 

Os centímetros da linguagem mineira são metros. É uma outra dimensão da existência. 

Fabrício Carpinejar

Viver é Perigoso

AGENDA COMUM

Viver é Perigoso