quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

LAMENTO, MAS 2020 NÃO SE ENCERRA HOJE



Senhores, lamento decepcioná-los mas, diante das circunstâncias, sou obrigado a informá-los que, a despeito da expectativa geral, 2020 não se encerra hoje. Nem acabará tão cedo.

Há indícios no calendário de que certo ciclo astronômico findaria hoje, mas é mera convenção para orientar balanços de empresas, planos plurianuais de governos e cobradores ávidos por nos encurralar.

Sabemos também que a ilusão do fim do ano é igualmente produto da angústia humana em crer que os fracassos foram temporários, e daqui pra frente tudo vai ser diferente.

Mas algo não depende de convenções nem de boas intenções: é a realidade nua e crua, que ignora desejos e impõe a crueza dos fatos. E 2020 não conseguiu concluir praticamente nenhuma das mazelas terríveis que protagonizou.

Ninguém avisou ao vírus que hoje é dia 31? Que amanhã é o novo dia de uma nova era? Que basta?

Mais realista que as vãs esperanças de bilhões, a Covid-19 não parece se importar com o calendário. E tudo indica que vai escorrendo como uma serpente sorrateira, atravessando impávida a passagem da década e inaugurando o pretenso novo ano com seu rastro de terror, liderando o cortejo de cúmplices.

O mundo enfrenta um colapso humano inédito nos últimos cem anos. E, se alguém espera que tudo mude num piscar da folhinha, melhor saber que as estranhas convenções de 2020 —distanciamento​ dos semelhantes, confinamentos, máscaras, álcool em gel, desemprego— ficarão por aí por um bom tempo, mesmo com as prometidas vacinas.

O ano de 2020 seguirá, impávido, pelo menos por um bom número de meses. 

Enquanto isso, no Brasil, o interminável 2020 parece fadado a durar pelo menos mais dois anos.

Não quero ser tão pessimista. Quem sabe restem solidariedade, higiene, aversão à tirania. E, sim, 2020 alguma hora vai acabar. Nem que demore anos.

Josimar Melo

Viver é Perigoso

Um comentário:

Anônimo disse...

AMIGOS....
Ainda ontem era março,
O ano acabou.
Foi sem beijo e sem abraço
Mas não sem muito amor.

Muitas palavras podem definir
2020 com verdade.
De uma não tem como fugir,
2020 foi saudade!

Saudade de respirar, com nada tapando o nariz.
Saudade de aglomerar, sem medo de ser feliz.
Saudade de viajar, de curtir com os amigos de frente p o mar.
Saudade de poder abraçar, ao sair e ao chegar.

E teve aquela saudade doída
De não poder nem ter despedida
Daquela pessoa querida
De quem a covid tirou a vida...

Mas o que eu desejo a vocês, daqui pra frente,
É que transformem a dor em lembrança.
E que carreguem no peito a esperança
De que 2021 será diferente!
Esse ano, Deus nos fez forte...
No próximo, Ele nos fará Feliz!! ❤

FELIZ 2021 (Anônimo)