domingo, 22 de novembro de 2020

TOMANDO O BARCO


Tempos atrás, bem antes da pandemia, encontrei um velho amigo, quando do velório de outro, ainda mais velho, amigo.

Preenchendo a conversa vazia própria da ocasião, ele indagou baixinho:

- Zé, quando eu tomar o barco, caso você irá publicar um "tomou o barco" ?

Respondi: Olha, sou um pouco mais velho do que você, mas mesmo, em tempos distantes, o que esperamos, é inevitável que aconteça. Assim sendo, claro que farei um post sobre.

- Zé, mas faço um pedido pessoal: carregue prá valer nos elogios. Fique à vontade para enriquecer o currículo.

Pois é, aconteceu na segunda-feira (16/11). Por uma falha técnica no sistema de informática, o site da rádio estatal francesa RFI vazou para a rede um necrológio guardado em seus arquivos para ocasiões propícias, o que é normal nos grandes veículos de comunicação.

Em pouco tempo noticiaram com detalhes de suas vidas a "tomada de barco" da Brigitte Bardot, Pelé, Elizabeth II, Sophia Loren, Yoko Ono, Clint Eastwood, Alain Delon, Jean Paul Belmondo.

Muitos anos atrás, Mark Twain, após ter conhecimento que sua "tomada de barco" fora anunciada, reagiu: "As notícias a respeito de minha morte foram um tanto quanto exageradas" .

(extraído de nota dada pelo Sérgio Augusto)

Realmente,

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: