domingo, 29 de novembro de 2020

MANIFESTO DOS MINEIROS


Quem nunca leu ou ouviu falar do histórico "Manifesto do Mineiros" publicado no dia 24 de outubro de 1943 ? 

Cerrada censura impedia a pregação democrática, inexistia a liberdade de expressão, intelectuais liberais e socialistas eram encarcerados ou banidos. Vargas mantinha o Congresso fechado, censurava a imprensa, e ameaça a liberdade democrática

Foi quando um grupo de personalidades de Minas Gerais decidiu redigir uma carta e fazê-la circular pelo país, clandestinamente. O documento ficou conhecido como "Manifesto dos Mineiros".

" Se lutamos contra o fascismo ao lado das Nações Unidas, para que a liberdade e a democracia sejam restituídas a todos os povos, certamente não pedimos demais, reclamando para nós mesmos os direitos e as garantias que as caracterizam".

Cinquenta mil cópias foram impressas em uma gráfica de Barbacena e publicada em jornal.

Resultou em prisões, demissões de cargos públicos e todo tipo de perseguição contra seus signatários. Foi, contudo, o primeiro gesto libertário, que deu início à reação nacional, culminando com a derrubada do regime ditatorial no Brasil, em 1945, 

Entre os seus 92 signatários, estavam Adauto Lúcio Cardoso, Afonso Arinos de Melo Franco, Afonso Pena Junior, Artur Bernardes, José de Magalhães Pinto, Milton Campos, Odilon Braga, Olavo Bilac Pinto, Pedro Aleixo, Pedro Nava e Virgílio de Melo Franco, Dario de Almeida Magalhães, Mário Brant, Tristão da Cunha.

Interessante: Wenceslau Braz recusou-se a assinar o manifesto, alegando estar afastado da política.

Caso ainda estivesse presente, certamente, Theodomiro Santiago teria assinado.

É a vida...

Viver é Perigoso


Nenhum comentário: