sexta-feira, 23 de outubro de 2020

MADE IN ITAJUBÁ


A ISA - tradicional loja que existe há 30 anos em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo.A loja é a revendedora no estado de São Paulo da Imbel (Indústria de Material Bélico do Brasil), empresa de produção de armas vinculada ao Exército. A estatal, criada em 1975 pelo regime militar, vende pistolas, fuzis, carabinas, munição e outros produtos.

Produtos em oferta: fuzis do Exército, cuja venda acaba de ser facilitada pelo governo de Jair Bolsonaro. Ao longo do ano passado, uma série de decretos mudou a classificação de alguns calibres e tipos de armas, o que facilitou que sejam adquiridos.

A ISA, desde o início de outubro, é a primeira loja autorizada pela Imbel a vender dois modelos muito cobiçados por quem atira: fuzis e carabinas, nos calibres 5.56 e 7.62. O grande chamariz é o ParaFal, que agora pode ser comprado por cerca de R$ 12.900. A outra novidade é a carabina IA2, que sai um pouco mais em conta, ao redor de R$ 10.000. Antes dos decretos do governo federal, o carro-chefe da loja era a pistola 380, que ainda tem grande demanda.

É uma rara concorrente da gaúcha Taurus, que praticamente monopoliza o mercado brasileiro de armas. Mas a Imbel corre num nicho próprio. Seu grande diferencial é ser a fornecedora de armamento para as Forças Armadas e agentes de segurança.

No início de outubro, a loja mostrou com orgulho a visita do secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Nabhan Garcia, antigo opositor dos sem-terra, ao lado de outros funcionários do governo.

Com o clima favorável ao armamento, os registros de armas de fogo no Brasil têm crescido expressivamente no Brasil.

Blog: Segundo um grande amigo, de muitos anos, a Imbel não produz armas de ataque e sim, somente de defesa.

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: