quarta-feira, 9 de setembro de 2020

OPINIÃO


"...Ao mesmo tempo, a pandemia corroeu o poder de líderes autoritários. Reações instintivas, como a de Lukasshenko, na Bielo-Rússia, a de Vladimir Putin, na Rússia, a de Jair Bolsonaro no Brasil, e a de Trump, nos Estados Unidos, não foram de aproveitar o estado de emergência para expandir sua autoridade, mas sim de minimizar a seriedade da pandemia.
Por que os líderes autoritários que prosperam em crises e são fluentes na política do medo relutam em aproveitar a oportunidade ? Por que eles parecem odiar uma crise que deveriam amar ? A resposta é direta: os líderes autoritários só desfrutam das crises que eles mesmos fabricam. Eles precisam de inimigos para derrotar, não de problemas para resolver. A liberdade que eles mais valorizam é a liberdade de escolher quais crises merecem resposta. É essa capacidade que lhes permite projetar uma imagem de poder divino.
Nesse contexto, a covid-19 se tornou mortalmente perigosa para regimes autoritários. Está claro que o vírus é mais uma maldição do que uma benção para líderes autoritários. " 

Ivan Krastev - The New York Times

Viver é Perigoso

Um comentário:

Anônimo disse...

Análise perfeita. Sempre me intrigou essa questão. Escrevi aqui tempos atrás que não entendia o por que da dupla Bozo/Trump não surfar na onda da pandemia. Achava burrice, não é. Observador da cena