terça-feira, 15 de setembro de 2020

DESIGUALDADES REGIONAIS


Assunto merecedor de toda a atenção:

Parte dos resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2019 foi divulgada hoje (15/9) pelo governo federal. 

O indicador, principal termômetro da educação brasileira, é calculado a cada dois anos pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão do MEC (Ministério da Educação).

São levados em conta no Ideb o desempenho de estudantes em avaliação de matemática e língua portuguesa, chamada Saeb, e as taxas de aprovação escolar. A avaliação federal é feita ao fim de três etapas: anos iniciais (5º ano) e finais (9º ano) do ensino fundamental e ainda o ano final do ensino médio.

A melhora média do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2019 esconde desigualdades regionais persistentes da educação brasileira. O abismo entre os indicadores médios dos estados chega a ser o equivalente a mais de três anos de aprendizado.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: