sábado, 11 de julho de 2020

UM DESCALABRO QUE PASSARÁ PARA A HISTÓRIA


Com relação ao tratamento de total descaso dado pelo Sr. Prefeito Municipal, durante todo o seu mandato, à Santa Casa de Misericórdia de Itajubá, depois da fase "de não acreditar", da fase de revolta, da fase de indignação, da fase da tristeza, entramos na fase de sentir envergonhado.

De certa forma ficou claro a preocupação da prefeitura em mostrar as despesas realizadas com ações e serviços  público de saúde (acumulado até dezembro/1919 - recursos próprios). Não tem como justificar.

Hospital das Clínicas - AISI - R$ 3.972.000.00  

Fundação Espírita Prof. Antonio Carneiro da Silva - R$ 288.200,00

Santa Casa de Misericórdia de Itajubá - 272.000,00

Casa Santa de Misericórdia, onde nasceram nossos filhos e os nossos pais, avós, tios e amigos queridos, foram bem cuidados. Resultado da dedicação, de tantos cidadãos ilustres, de médicos, funcionários e religiosos. 

Por que ? Por que ? Por que ? Por que ? Por que ?

A história se repete: Atravessando uma crise sem precedentes na saúde, o País cambaleia sem um Ministro da Saúde, aos trancos e barrancos. Itajubá antecipou e há muito, o executivo municipal virou as costas para a nossa centenária Santa Casa.

O poder público chegou a anunciar a instalação de um improvisado hospital de campanha ao invés de caminhar junto com a Santa Casa. Ainda bem, que face aos protestos, desistiu.

Não fosse o heroísmo dos responsáveis pela Santa Casa, participação de cidadãos dedicados, o olhar atento de alguns políticos conscientes e envolvidos com a nossa cidade e micro-região, para o gáudio do grupo no poder municipal, a centenária casa de misericórdia já estaria em ruínas. 

De forma até otimista, talvez possamos resumir o descaso numa palavra:

PIRRAÇA !

Viver é Perigoso 

3 comentários:

Anônimo disse...

Não é pirraça senhor Zelador, os interesses em relação à Santa Casa são outros.
Em muito pouco tempo lá se tronará um hospital totalmente privado. Aguarde.

Anônimo disse...

Não é pirraça Zelador, é demonstração de poder, aquele poder da pressão da força e não o poder da liderança, que em certas situações vale muito mais que dinheiro.

Anônimo disse...

Que vergonha .