sábado, 6 de junho de 2020

GOVERNO TENTA TORNAR MORTOS INVISÍVEIS


O empresário Carlos Wizard, nomeado ao cargo de secretário da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, declarou que pretende realizar uma recontagem no número de vítimas da doença, por acreditar que os dados atuais são “fantasiosos ou manipulados”.  

Wizard acredita que esses números estão inchados, ao contrário do que dizem pesquisas e até mesmo a pasta da saúde, que já afirmaram diversas vezes haver subnotificação pelo país. 

“Tinha muita gente morrendo por outras causas e os gestores públicos, puramente por interesse de ter um orçamento maior nos seus municípios, nos seus Estados, colocavam todo mundo como Covid. Eu acredito que o número que temos hoje  (35.000 mortos) está fantasioso ou manipulado”.

O empresário Carlos Wizard, nomeado ao cargo de secretário da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde recomendou: "100% na cloroquina”.

Agora vai !

Viver é Perigoso

4 comentários:

Anônimo disse...

Em vez de correrem atrás da subnotificação e erros grosseiros na contagem que dariam um exato diagnóstico da pandemia agora querem camuflá-los. Começou com o retardo da divulgação para nos deixar sem números quando a maioria liga a TV. Coisa de ditadura de paizinho sub sub sub desenvolvido. Além de não ligarem para os compatriotas mortos querem sumir com eles. Já já a justiça provocada vai entrar em cena e aí virá reclamação de que querem interferir no governo. Incrível como cavam a própria cova! E vive pregando "conhecereis a verdade e a verdade vós libertará". Patético. Que deus nos ajude!

Anônimo disse...

Companheiro, ligue na globo, tem tudo la do jeito q vc deve gostar.

Anônimo disse...

o cara da franquia de ensino de inglês já vendida tinha um belo currículo. Empresário de sucesso e ultimamente com uma ação humanitária particular em Roraima de acolhimento e encaminhamento dos refugiados venezuelanos. Foi só se aproximar desse desgoverno que começou a falar besteiras. Depois como outros fica emitindo desmentidos que não convencem. Como já disse aqui, aproximação com Bolsonaro significa queimação de currículos. No tempo da Dilma também foi assim. Os verdes olivas que se cuidem!

Anônimo disse...

Verde é verde, vermelho q é vermelho, ou nao?