sábado, 9 de maio de 2020

VENTOS DE GUERRA


Ontem (8), o presidente do Superior Tribunal de Justiça - STF, João Otávio de Noronha derrubou a decisão do TRF-3 (Tribunal Federal Regional da 3ª Região) que determinava que o presidente Jair Bolsonaro apresentasse os exames para detecção de covid-19.

Para os que estão chegando agora, o ministro Noronha nasceu em Três Corações em 1956. Formou-se em Direito em Pouso Alegre em 1981. Tendo sido funcionário do Banco do Brasil de 1975 até 1984.

Em discurso feito no dia 29 de abril último, o presidente Bolsonaro, assim se referiu ao ministro Noronha:

"Prezado Noronha, permita-me fazer assim, presidente do STJ. Eu confesso que a primeira vez que o vi foi um amor à primeira vista. Me simpatizei com Vossa Excelência. Temos conversado com não muita persistência, mas as poucas conversas que temos o senhor ajuda a me moldar um pouco mais para as questões do Judiciário. Muito obrigado a Vossa Excelência".

Em tempo, o "Estadão" que pediu a divulgação dos exames do presidente Bolsonaro, também solicitou ao Ministro João Otávio Noronha, que se considere “impedido” de analisar o recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) contra a divulgação dos exames de covid-19 feitos pelo presidente Jair Bolsonaro. 

Em entrevista ao site JOTA, o Ministro Noronha antecipou a sua posição e afirmou que "não é republicano" exigir que os documentos sejam tornados públicos.

Blog: Mais encrencas.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: