quinta-feira, 21 de maio de 2020

TOMA LÁ, DÁ CÁ


Em seu plano de governo de 81 páginas divulgado em agosto de 2018, o então presidenciável disse que iria propor "um governo decente, diferente de tudo aquilo que nos jogou em uma crise ética, moral e fiscal. Um governo sem toma lá dá cá, sem acordos espúrios. "

E por falar nisso, já foram efetivadas pelo menos 5 indicações do centrão, bloco do qual o presidente se aproximou nos últimos meses em troca de apoio político. 

O emedebista Carlos Marun, que foi ministro da Secretaria-Geral no governo de Michel Temer, assumiu uma cadeira no Conselho de Itaipu na última sexta (15). Para quem não lembra, Marun liderou a tropa de choque do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ). 

Outro que ganhou uma vaga no Conselho de Itaipu foi o ex-deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), aliado do presidente do DEM, ACM Neto.

Do PP, o agraciado foi Fernando Marcondes Araújo Leão, embora seja do Avante e tenha sido filiado por 30 anos ao PTB, de Roberto Jefferson. Leão, que é irmão do deputado Sebastião Oliveira (PL-PE), assumiu a diretoria do Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas) em 6 de maio. Para 2020, o orçamento previsto é de R$ 1 bilhão. 

A Secretaria Nacional de Mobilidade e Desenvolvimento Regional e Urbano ganhou um novo comando no dia seguinte, em 7 de maio: Tiago Pontes Queiroz. Ele foi uma indicação do Republicanos.

Garigham Amarante Pinto foi nomeado na segunda (19) para a Diretoria de Ações Educacionais do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). A negociação de seu nome foi orquestrada por Valdemar Costa Neto, presidente do PL.

E vem mais por aí.

Em tempo, atualmente, há 35 pedidos de impeachment parados na Câmara. 

(dados huffpostbrasil)

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: