sexta-feira, 1 de maio de 2020

ALINHADOS


1º ATO 

Fala do Nelson

"Quero deixar claro que existe um alinhamento completo aqui entre mim e o presidente e todo o grupo do ministério. E que realmente o que a gente está fazendo aqui hoje é trabalhar para que a sociedade retome, de forma cada vez mais rápida, uma vida normal."

2º ATO

Fala do Jair

"70% da população vai ser infectada. E, pelo que parece, pelo que estamos vendo agora, todo empenho pra achatar a curva praticamente foi inútil. Agora, a consequência disso? O efeito colateral disso? O desemprego."

3º ATO

Fala do Nelson

“Não sabemos o percentual da sociedade que tem sintomas, quantas pessoas estão transmitindo o vírus, quantas ainda vão contrair. Sem isso, você literalmente está navegando às cegas. Sem informações, o distanciamento social é a única certeza que se tem. Nosso sistema de informações nunca evoluiu a ponto de desenvolver novas estratégias para uma pandemia”.

GRAND FINALE

Fala da platéia

"Misericórdia"

Viver é Perigoso

4 comentários:

Humberto disse...

Meu caro, a pandemia vai acabar mundo afora e nós vamos continuar batendo cabeça por aqui. É preocupante essa falta de sincronização do presidente com os seus ministros... uma verdadeira torre de Babel...parece proposital...nem Freud conseguiria explicar o que está acontecendo.

Edson Riera disse...

Humberto,

Começo a pensar que ainda assumiremos a liderança mundial na pandemia.


Abraço

Zelador

Anônimo disse...

Postado aqui no começo da da pandemia o risco de avanço na hora que a contaminação chegasse nas periferias das grandes cidades. Um iluminado comentou que a contaminação das favelas e seus cortiços sub humanos seria igual ao de um prédio com vários apartamentos por andar. Pois é. E agora? Como não vemos um norte visto em outros países, só pedindo ajuda divina. Enquanto isso vemos troca de ministros, discussões sobre recursos, alianças políticas nunca antes pensadas, voo cego de quem chegou agora e um comandante que deveria ser responsável se mostra o maior irresponsável de todos.

Anônimo disse...

Tá falando quase o que o Mandetta falava pois não há nada para combater a doença a não ser o isolamento. a única diferença é que não aparece muito a ponto de ofuscar o homem.