sexta-feira, 3 de abril de 2020

VENTOS DE GUERRA


Conforme publicado ontem, 13 assessores do alto escalão da Prefeitura Municipal de Itajubá deixaram ontem os seus cargos, que tudo indica, para terem condições legais de disputarem as próximas eleições previstas para outubro.

Imagina-se que todos deverão sair como candidatos à vereança. Alguns, segundo opiniões colhidas, possuem certo cacife para isso, conseguido, pelo bom e razoável desempenho nas suas funções nesses últimos quatro ou oito anos. Outros tantos, sabe-se lá a razão.

Reflexão pessoal: O prefeito municipal deve estar se sentindo bem mais leve hoje do que ontem.

Em princípio, estranhou-se a ausência, na lista, do nome do Secretário da Saúde Nilo Baracho, nome tão comentado para participar da chapa a ser apoiada pelo prefeito municipal. Um amigo esclareceu de imediato, que o prazo para desincompatibilização para concorrer aos cargos de Prefeito e Vice, é de quatro meses, diferente dos prazos exigidos para disputa da vereança, seis meses.

Bom, também pela lei eleitoral, o atual Vice, não poderá mais se candidatar ao mesmo cargo. Ou sai para prefeito, como se comenta, ou sai como candidato a vereador.

Em tempo, todos devem estar de olho no possível adiamento das eleições e na fixação de novas regras eleitorais.

O momento e o desempenho participativo demonstrado até aqui e a perspectiva de se sair bem com a elevação do calor da batalha previsto para as próximas semanas, colocando-o sob refletores, torna-se grande a chance do atual Secretário de Saúde encabeçar a chapa.

Contra o prefeito e logicamente, contra ele, pesarão a terrível responsabilidade pelo fechamento do Pronto-Socorro da Santa Casa de Misericórdia de Itajubá. Contas a serem prestadas para os eleitores e claro, também na chegada ao paraíso.

Viver é Perigoso    

2 comentários:

Anônimo disse...

O "competente e participativo vice" (sqn), caso fosse da vontade de Bastiãozinho não seria candidato a nada.
Mas, só lembrando que se, acaso tivessem a pretensão que ele seja candidato a vereador, de acordo com a lei eleitoral vigente, teria que renunciar ao cargo de vice prefeito, 6 meses antes do pleito.
Contudo, ele será mesmo candidato a prefeito essa é uma vontade do todo poderoso Bilac.
Bastiãozinho que não é bobo nem nada, fará desse verdadeiro poste o nosso próximo prefeito e com votação histórica, podem escrever.

Anônimo disse...

To preocupado, ele pisca muito, q será, nao sei, nada nao, owommn