sexta-feira, 17 de abril de 2020

PREMEDITANDO O BREQUE


Madame Roland, escritora francesa, seguindo para a guilhotina, em 8/11/1793, quando da Revolução Francesa, teria pronunciado a famosa frase conhecida mundialmente: 

"Ó Liberdade ! Quantos crimes se cometem em teu nome."

Pelos antecedentes que cercam o nosso País, quando tudo isso passar, mais ou menos em 2021, alguém poderá pronunciar:

"Ó calamidade ! Quantos crimes se cometeram em teu nome."

Se em condições de normalidade, com Lei de Responsabilidade Fiscal em vigor, rolos e mais rolos são noticiados no País, imaginem nas condições especiais ditadas pelos tais decretos de calamidade pública ao alcance de todos os administradores públicos. Atentem para o fato que os mandatos municipais em vigor, encerram-se no dia 31 de dezembro.

Alertando apenas:

Os atos e despesas decorrentes da situação de calamidade pública deverão ser organizados e disponibilizados em espaço específico no correspondente Portal de Transparência, devendo ser de fácil localização e de ampla divulgação, nos termos da Lei Complementar nº 101/2000 e da Lei Federal nº 12.527/2011. 

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: