quarta-feira, 8 de abril de 2020

CARTA QUE RECEBI


São José dos Campos, 8 de abril de 2020

Camarada,

Ref.: Estamos em barcos diferentes...

Me irrita essa frase: estamos no mesmo barco.

Não, não estamos. Não sejamos hipócritas. O seu barco pode ser muito maior e mais confortável do que o meu; e vice-versa. O meu barco pode afundar; o seu não; e vice-versa.

Para alguns a quarentena está sendo ótima ; momento de união ou de reconexão; o trabalho está mais suave etc. Para outros uma pausa forçada ; tempo de descanso; de férias. Para outros está sendo uma crise; tempo de tortura; de indagação: como vou pagar minhas contas ?.

Alguns estão preocupados com a marca do ovo de Páscoa que vão comprar. Outros estão preocupados se vão ter pão para comer, se o arroz e o feijão serão suficientes até a tempestade passar.

Alguns estão no home office, na fazenda, no iate; outros estão catando lixo pra sobreviver.

Alguns têm fé em Deus que verão muitos milagres ainda em 2020. Outros dizendo que o pior nem chegou.

Então... nós não estamos no mesmo barco. Estamos passando pela mesma tempestade, mas com percepções, experiências, condições e necessidades totalmente diferentes. E, com certeza, sairemos dela cada um de um jeito.

Por isso, neste momento, é muito importante enxergar além do que se vê. Enxergar além do partido político, além da religião, além do próprio umbigo.

Não menospreze a dor do outro porque você não a sente. Não julgue a boa vida do outro porque você não sabe o que ele passou para chegar lá. Não julgue o que não tem nada e nem o que tem de sobra. Não julgue aquele que quer voltar a trabalhar e nem o outro que quer ficar em casa...simplesmente não julgue.

Estamos sim !!! na mesma tempestade, mas não no mesmo barco.

Humberto Chiaradia (segundo ele, de autor desconhecido)

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: