segunda-feira, 23 de março de 2020

SOB A LUZ DE VELAS


Dylan Thomas, poeta galês (1914/1953) O galês Dylan Thomas rebelou-se contra a morte iminente do pai, pedindo, num poema famoso, para ele não se entregar mansamente à grande noite, mas rugir, rugir contra o apagar da luz.

As palavras de Thomas soam profundas.

E a ti, meu pai, te imploro agora, lá na cúpula obscura,
Que me abençoes e maldigas com a tua lágrima bravia.
Não entres nessa noite acolhedora com doçura,
Odeia, odeia a luz cujo esplendor já não fulgura.

O pai de Dylan Thomas era professor da escola primária local e costumava lhe recitar Shakespeare antes que ele pudesse ler.

Thomas abusou do álcool. Tomou o barco aos 39 anos, no famoso Chelsea Hotel em Nova York.

Ele arrebatava platéias com sua voz grave ao ler seus versos em teatros e universidades. Sua influência se espraiou até a música pop. Sabe-se que o cantor e compositor americano Robert Zimmerman adotou o nome Bob Dylan em homenagem ao poeta

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: