sexta-feira, 13 de março de 2020

MOMENTOS DE DECISÃO


Deputados também são para essas coisas. Não resta outra alternativa para as autoridades locais, rogarem aos seus deputados aliados, no caso, Deputado Federal Bilac Pinto e Deputado Estadual Dalmo, que pressionem os governos estadual e federal, para que proíbam a realização de eventos com expectativa de grande número de pessoas.

Com o posicionamento oficial, ficará viável o cancelamento (ou adiamento) dos contratos firmados com as atrações que se apresentarão nas festas de São José (oficialmente o feriado é religioso). Logicamente, outros contratos firmados com empresas festeiras de infra-estrutura, segurança, foguetes, banheiros, hotéis. transporte, também poderão ser renegociados.

O impacto dos gastos com palcos, iluminação, terraplanagem, logicamente, terão que ser cobertos pelo cofre público.

A disseminação do vírús, segundo autoridades especialistas, é inexorável. Sobra o dever de adiar e empurrar para adiante a sua chegada, por razões simples: o nosso sistema (nacional) não tem condições de prestar o atendimento especial necessário (cuidados respiratório).

Todos entenderão e louvarão o espírito público responsável da Administração.

Sugestão: A maior autoridade médica no assunto e neste momento, é itajubense. Não acontece nenhuma decisão sobre essa pandemia, em termos de Brasil, sem que ele esteja presente e opine. Tenho certeza, que mesmo de longe, ele não se furtará a apresentar as suas recomendações.

Viver é Perigoso   

3 comentários:

Anônimo disse...

Embora a opinião de especialistas seja importante, em especial desse infectologista itajubense famoso da USP, o prudente mesmo tendo altos custos, é suspender. Como já dito aqui basta um caso para que alguém seja responsabilizado.

Anônimo disse...

Notícia recente "Governo também orienta organizadores a cancelar ou adiar eventos de massa "
A medida faz parte de um conjunto de medidas não farmacológicas propostas pelo Ministério da Saúde aos estados para diminuir a transmissão do novo coronavírus.O objetivo não é impedir o avanço do vírus, mas reduzir a carga no sistema de saúde.
Entre as medidas propostas aos estados, está recomendar a organizadores de eventos de massa que adiem ou cancelem eventos se houver tempo hábil.

Anônimo disse...

O temor da população exposto nas redes pode levar o evento a um gigantesco fracasso de público. E aí? hein? hein?