domingo, 22 de março de 2020

JUÍZO MOÇADA


O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pediu neste domingo (22) que a população brasileira não use o medicamento cloroquina como medida de prevenção ao coronavírus.

A cloroquina e um derivado seu, a hidroxicloroquina, são medicamentos usados para outras doenças, como a malária, e estão em fase de testes para uso contra o novo vírus.

A corrida de pessoas sem doenças que precisam de uso contínuo dos remédios, como lúpus e artrite, às farmácias fez com que a cloriquina sumisse das prateleiras. Neste domingo, o ministério alertou contra a automedicação e disse que não há benefícios de uso preventivo da medicação contra a Covid-19.

"Continuamos com indícios. Foram poucos pacientes, não sabemos se o medicamento foi decisivo ou não", disse Mandetta. "Esse medicamento tem efeitos colaterais intensos e não devem ficar na casa para serem tomados sem orientação médica. Vão fazer uma série de lesões [se automedicando]. Leiam a bula, não é uma Dipirona", afirmou o ministro.

Blog: Enquanto isso, da Boa Vista, é claro. Leiam:


Viver é Perigoso

Nenhum comentário: