sábado, 15 de fevereiro de 2020

UM FILME É PARA SEMPRE


Mais um presente da Netflix à disposição de seus assinantes. SHANE - Um dos poucos filmes que tem o título em português, muito bom. "Os Brutos Também Amam ".

Segundo o "American Film Institute", Shane está entre os 50 melhores filmes americanos da história.

Verdade. Lançado no Brasil no dia do Natal de 1953. Só tive a oportunidade de assisti-lo em 1961, no Cine Paratodos, na Boa Vista, é claro.

A sua fotografia é espetacular e com justiça levou o Oscar da categoria em 1954.

Faroeste com Alan Ladd (Shane), Van Heflin e a então já veterana atriz, Jean Arthur, já passando dos seus 50 anos (nasceu em 1900). Aliás, "Shane", foi o seu último filme.

Sob a direção de George Stevens, também brilha o eterno "bandidão" dos faroestes: Jack Palance, que não precisa dizer uma palavra para convencer. 

Imperdível. Uma obra prima do cinema. A cena da luta entre Alan Ladd e Van Heflin, à noite, com os cavalos nervosos misturando com os lutadores é mágica.

Viver é Perigoso

Um comentário:

Anônimo disse...

Fora a música espetacular que nos levou a ficar assoviando por décadas. Filme que marcou época. Bons tempos em que a cidade tinha o Presidente, o Apolo, Para Todos e aquele na Fábrica de Armas. Mais tarde veio o Alvorada dos irmãos Storino que só passava filmes da Fox. Saudosista de plantão