quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

ZIRALDO DE CARATINGA


O Blog www.aleivosiascomlimao.blogspot.com, mencionou hoje o mineiro de Caratinga, Ziraldo Alves Pinto. Muito bem lembrado. Marcou época como cartunista político nos duros anos pós AI-5.

Em 1969 ou seria 1970, comprei de imediato o número do Pasquim que trazia o poster do Tarzan e a Jane. Sucesso. Hoje é considerado o poster mais pirateado da história em todo o mundo.

Já há alguns anos, Ziraldo dedica-se mais a literatura infantil, embora continue polêmico e arrumando encrenca com muita gente.

Se desgastou com o episódio do pedido de indenização junto ao governo por sentir-se prejudicado na época do regime militar. Realmente foi muito censurado.
Conseguiu uma polpuda indenização de R$ 1 milhão e um salário mensal de R$ 4,3 mil. Foi muito criticado por isso.

Seu ex-colega de Pasquim, o grande Millôr Fernandes, que se negou a exigir indenização, questionou: "Quer dizer que aquilo não era ideologia, era investimento?"

Mais recentemente, Ziraldo fez uma série de declarações consideradas homofóbicas. Ele disse que "aceitar a homossexualidade em Ipanema é uma coisa", mas "aceitar a homossexualidade em Caratinga é outra".

Ele ainda fez um comentário com obra Grande Sertão Veredas de Guimarães Rosa (patrono do viver é perigoso) ao alegar que o escritor "não teve coragem de fazer Riobaldo assumir a homossexualidade dele" e que "inventou que Diadorim era uma mulher vestida de homem". E concluiu, que manter a sexualidade dos homossexuais escondida seria "uma coisa mineira" .

Em 1960 recebeu o "Nobel" Internacional de Humor no 32º Salão Internacional de Caricaturas de Bruxelas e também o prêmio Merghantealler, principal premiação da imprensa livre da América Latina.

Ziraldo, que também é advogado formado pela UFMG, está com 89 anos.

Viver é Perigoso

6 comentários:

Anônimo disse...

Desculpe por colocar um comentário que não tem nada a ver com o post. A indignação falou mais alto. Claro que candidatos a presidente têm que ter um pouco de folclore, carisma ou alguns outros predicados nada meritórios. O eleitorado, na maioria das vezes, sempre escolhe com esses parâmetros. Numa disputa entre um candidato folclórico e um administrador público sabemos quem vence. Conhecíamos nossos candidatos em 2018. Sabíamos do destrambelhamento do Bolsonaro. Mas, pelo menos eu, tinha a esperança de que a faixa presidencial e o peso do cargo iriam dar um pouco de compostura a ele. Ledo engano. O homem não tem educação. Respeito por nada nem ninguém. Essa última resposta ao ser questionado por repórter é o fim da picada:"Está falando da tua mãe? Você está falando da tua mãe?" Ou perguntado outro dia sobre o Queiroz: "tá com tua mãe". Não é o representante da maioria de nós. Nós brasileiros sempre fomos conhecidos pela nossa cordialidade e educação. Liturgia do cargo? Nenhuma. Estamos definitivamente lascados. observador da cena

Edson Riera disse...

Observador de Cena

Concordo inteiramente com o comentário. De besteira em besteira, Bolsonaro corre o risco de ninuém mais levar em consideração o que ele fala.
Pode passar por um chato estourado.

Zelador

Anônimo disse...

Cara chato né, mas q bom, não é PT e pt saudações! Kkkk

Anônimo disse...

Pois é tem gente e não são poucos que gosta só pelo PT não estar no governo. Lamento. Será que nas escolas cívicas - militares que estão sendo criadas, tão ao gosto do nosso presidente, ensinarão educação, respeito, civilidade? Que belos exemplos ele nos dá. observador da cena

Anônimo disse...

Tbem lamento, mas q bom,não é PT e pT saudações! KkkkKKKKK ( ah, q bobagem, eu heim,) exemplo? Nesta hora? Perai, ah!

Anônimo disse...

Observar o cenario dos ultimos anos com a ladroeira toda, o Pais destroçado e ai a gente fica incomodado com educacao,respeito e civilidade? Q meigo? Calma! Te coisas mais importantes a fazer! Tudo a seu tempo!