terça-feira, 14 de janeiro de 2020

FALOU E DISSE !


"De todas as vocações do homem, o jornalismo é aquela em que há menos lugar para as verdades absolutas. A chama sagrada do jornalismo é a dúvida, a verificação dos dados, a interrogação constante. Ali onde os documentos parecem instalar uma certeza, o jornalista instala sempre uma pergunta. Perguntar, indagar, conhecer, duvidar, confirmar cem vezes antes de informar: estes são os verbos capitais da profissão mais arriscada e mais apaixonante do mundo.

O jornalista não é um policial nem um censor nem um fiscal. O jornalista é, antes de tudo, uma testemunha: cuidadoso, tenaz, incorruptível, apaixonado pela verdade, mas apenas uma testemunha. Seu poder moral reside, justamente, em que se situa “distante” dos fatos - mostrando-os, revelando-os, denunciando-os - sem aceitar ser “parte” dos fatos."

Tomás Eloy Martínez

O jornalista e escritor argentino Tomás Eloy Martínez, tomou o barco em janeiro de 2010, foi colunista dos jornais “El País”, “La Nación” e “New York Times”. 
Reconhecido por renovar o jornalismo, combinando a crônica com recursos literários, é autor de “Santa Evita”, o romance argentino mais traduzido na história. Também atuou como crítico e escreveu roteiros para cinema e televisão.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: