domingo, 20 de outubro de 2019

PORQUE HOJE É DOMINGO



Viver é Perigoso

FALOU E DISSE :


"Corrupção mata, mata na fila do SUS, mata na falta de leitos, mata na falta de medicamentos, nas estradas que não têm manutenção adequada, destrói vidas que não são educadas por falta de escolas, de equipamentos, de cuidados. O fato de o corrupto não olhar nos olhos a vítima que ele produz, a crença de que a corrupção não é um crime grave e violento, e que os corruptos não são perigosos, geram um quadro sombrio em que recessão, corrupção e criminalidade elevadíssima nos atrasam na história, num país que não consegue progredir”.

Ministro Luís Roberto Barroso (no plenário do STF)

Viver é Perigoso

LIVRO, PRESENTE DE AMIGO


No caso, recebidos ontem da Rachel. Maravilha !

Viver é Perigoso

ENCONTRO MARCADO

Marcado no ano de 1958 em Cristina, após 61 anos aconteceu na sexta-feira, 18 de outubro, na Cantina Meazzini, na Boa Vista é claro, o encontro entre dois amigos irmãos. Nascidos em datas próximas de 1947, na Vila Riera, hoje Rua Jayme Martins Riera. Marco Antonio Del Ducca e Edson Riera. Primos.

Viver é Perigoso

JUÍZO STF !


Risco Brasil mora no STF.

Quito, Londres, Barcelona, Beirute, Hong Kong, Santiago e até mesmo Bagdá e Argel. Praticamente nada une essas cidades pelo mundo. Suas populações vivem realidades sociais radicalmente diferentes. São governadas por partidos de ideologias políticas das mais variadas e cada qual conta com uma história única.

Mas algo nas últimas semanas as aproximou de forma surpreendente: a ira de suas populações contra as autoridades.

Mas há uma pergunta básica que precisa ser feita nesta semana: o que vem levando milhares à ruas ? Como explicar a explosão de raiva contra governos eleitos, autoridades estabelecidas ou constituições ratificadas?

Uma das explicações mais plausíveis seria a constatação do fracasso do sistema em atender aqueles aos quais precisa servir.

Em Santiago, foi o preço do transporte que levou os estudantes a bloquear o maior sistema de metrô da América do Sul.
Em Beirute, uma taxa sobre o Whatsapp transbordou o copo de uma sociedade empobrecida e com 40% de seus jovens sem trabalho.
Em Barcelona, o movimento independentista aglutinou parte dos cidadão enfurecidos e do sentimento de traição de um acordo de autonomia cuidadosamente negociado.
Em Londres, neste sábado, milhares protestaram pela cidade por conta da indefinição sobre o destino do país e do Brexit. 
No Iraque, centenas tomaram as ruas – e morreram - para protestar contra a falácia da democracia num país que, quase duas décadas depois de retirar um ditador sanguinária, ainda não conseguiu encontrar seu destino. 
Em Argel, a queda do governo de Abdelaziz Bouteflika não foi suficiente para acalmar uma população esgotada.
Em Hong Kong, o que começou como um protesto contra a ingerência chinesa se transformou num ato de força de uma população que não quer perder seus direitos.
Em Quito, a razão da revolta popular foi o aumento do preço do combustível com a retirada do subsídio, cotado ao preço de mercado. Na prática isso significa que o diesel, mais usado no transporte de alimentos e cargas pesadas, vai subir mais de 200%.
Em cada uma delas, o que ficou claro foi a insatisfação popular diante da descrença em relação ao compromissos dos líderes em servir aos cidadãos. Esses locais foram tomados por um profundo desgosto em relação à autoridade.

(dados El País)

Aguardem:

No Brasil...

Viver é Perigoso

CATALUNHA


Nossos avós, Sr. João Martinez Ripoll e Dona Francisca Riera, vindos de Barcelona, na Catalunha, chegaram ao Brasil em 1894, com os filhos Jayme, José, Elvira (nasceu durante a travessia do Atlântico) e Josepha. No Brasil, nasceram Loreto e Francisca. Mariano havia tomado o barco, com muita antecedência, ainda menino, em Barcelona.

Lembrando, a Catalunha já existiu como Estado Independente durante a idade média. O independentismo catalão assenta-se no princípio de que a Catalunha é uma nação, aludindo à sua história, cultura, língua própria e direito civil, e afirma que esta não alcançará a sua plenitude cultural, social e econômica enquanto fizer parte da Espanha.

A Constituição espanhola já reconhece o povo catalão como uma nacionalidade histórica, o que lhes garante um grau de autonomia frente ao governo central de Madrid.

Lluís Companys, foi um político e advogado catalão, de ideologia catalanista e republicano, líder de Esquerda Republicana da Catalunha e presidente da Generalitat da Catalunha desde 1934, durante a Guerra Civil Espanhola. Exilado após a Guerra Civil, foi capturado por um agente da polícia franquista que colaborava com a Gestapo. Foi extraditado à Espanha, torturado, submetido a uma farsa de Conselho de Guerra e fuzilado.
“Per Catalunya!”, bradou um momento antes de perder a vida, em 1940, nas mãos do pelotão de fuzilamento.

Viver é Perigoso