quinta-feira, 17 de outubro de 2019

OUTROS TEMPOS



Lá pelo meio dos anos 80 ajudei a  Rachel Riera e a Elaine Mello escolher uma música para a dupla de amigas e colegas de escola,  se apresentar num festival de dança acontecido no Diretório Acadêmico. 
Foi Cry Wolf , da Banda Norueguesa ah-ha.
Estive lá assistindo e elas se saíram muito bem.

Viver é Perigoso

CARTA QUE RECEBI


Itajubá, 17 de outubro de 2017

População da Micro-Região de Itajubá

Recebemos na data de ontem, 16 de Outubro, da Prefeitura de Itajubá, duas emendas parlamentares que foram indicadas para a nossa instituição, uma no valor de cem mil reais do Deputado Aelton Freitas e outra no valor de quinhentos mil Reais do Deputado Federal Odair Cunha.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
As duas verbas serão utilizadas para aquisição de material e medicamento para uso dos nossos pacientes pelo período de cinco meses aproximadamente!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Agradecemos a prefeitura que realizou o cadastro das emendas no FNS - Fundo Nacional de Saúde - e repassou a verba que entrou através do Fundo Municipal de Saúde, ao Vereador Vladimir que realizou o apoio para recebimento da verba do Deputado Aelton Freitas, ao Deputado Ulysses Gomes e seus assessores que junto ao Deputado Federal Odair Cunha, beneficiarão mais uma vez, os usuários dos nossos serviços!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Agradecemos imensamente estas parcerias e indicações e todos que auxiliaram para sua efetivação, pois, estão contribuindo muito para Nossa Santa Casa manter as portas abertas e continuar oferecendo um serviço humanizado e resolutivo!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Nossa gratidão em nome de todos pacientes!

Santa Casa de Misericórdia de Itajubá

Viver é Perigoso

COM A ÁGUA CHEGANDO NUMA REGIÃO PERIGOSA


Questionada desde o início do seu primeiro mandato, no longínquo ano de 2012, a Administração Municipal passou ao largo da discussão sobre o valor da taxa de esgoto cobrada pela Copasa. Também pudera, uma vez que a empresa estava sob responsabilidade do guru, parceiro e padrinho, Bilac Pinto.

Bom, a pressão popular aumenta nas redes sociais, as eleições municipais se aproximam, outros municípios vizinho deram o exemplo. Claro, que também o Bilaquinho não está mais na empresa.

Fazer o quê ?

Os Senhores Vereadores fieis aliados do Prefeito, membros das Comissões de Obras e também da Agricultura e Meio ambiente, segundo nota publicada na internet, se reuniram com o Chefe do Executivo no dia de ontem (16/10) e "na certa", foram informados que a PMI entrará com uma representação judicial contra a Copasa, tratando:

Descumprimento do Contrato
Cobrança abusiva da taxa de esgoto
Falta de atendimento à zona rural

Ah! com referência a taxa de esgoto, abordam a devolução dos valores pagos a mais pela população, com reconhecimento tácito de que essa providência teria que ser adotadas há tempos.

Desenhando: precisou a água atingir uma região perigosa para providências serem tomadas. Ainda bem.

E mais...nessa batida podem retornar com a verba/pronto socorro para a Santa Casa e retirarem do Plano Diretor o aterro da Várzea do Ribeirão Piranguçu.

Viver é Perigoso        

OPERAÇÃO "DESOCUPANDO CELAS"


Rosa Maria Pires Webwe nasceu em Porto Alegre no dia 2/10/1948. Magistrada e atual ministra do STF e do TSE.

Em 2005 foi indicada pelo presidente Lula para ocupar vaga de ministra do Tribunal Superior do Trabalho, em mensagem ao Senado Federal feita pela Casa Civil, na época ocupada pela ministra-chefe Dilma Rousseff. 

Da Ministra Weber deverá, segundo os analistas de plantão, o voto decisivo no julgamento sobre a prisão em segunda instância nas discussões que se iniciam hoje no STF.

 Dos últimos cinco julgamentos que envolveram o assunto, ela participou de três. Em dois deles, ocorridos em fevereiro e outubro de 2016, declarou-se contrária à execução da pena em segunda instância. 

No outro, em abril de 2018, quando analisou um habeas corpus impetrado pela defesa de Lula, mudou de lado. 

Afirmou que, na ocasião, estava seguindo a jurisprudência até então definida pelo STF e, portanto, passou a ser favorável ao cumprimento da pena. 

Assim, formou-se uma nova maioria. Na ocasião, Lula foi impedido de deixar a prisão pela votação de 6 a 5. 

Agora, o que os 11 ministros decidirem será a nova jurisprudência. Ou seja, Weber não deverá mais usar o argumento explicitado anteriormente (o da maioria formada), já que esse seria um novo julgamento.

Entre os demais ministros da Corte, os outros votos estão mais ou menos claros. 

Celso de Mello, Marco Aurélio Melo e Ricardo Lewandowski sempre se declararam contra o cumprimento de pena após condenação em segunda instância. 

Cármen Lúcia, Luiz Fux, Roberto Barroso, Edson Fachin e Alexandre de Moraes, são a favor. 

Enquanto que Dias Toffolli e Gilmar Mendes, já foram favoráveis ao cumprimento da pena, mas nas suas últimas manifestações demonstraram uma mudança de postura e acabaram votando contra a execução da pena em segunda instância.

Viver é Perigoso

NEM COM BINÓCULO


Minas Gerais tem nove cidades entre as 100 melhores para fazer negócio no Brasil, segundo ranking anual produzido pela Urban Systems e divulgado na última semana. 
Belo Horizonte é a cidade com o melhor resultado no Estado e ocupa a 7ª posição. Liderando o interior se destaca Uberaba, no Triângulo Mineiro (39ª).

O ranking “Melhores Cidades para Fazer Negócios” é um estudo produzido anualmente para a revista “Exame”. Ele avalia as cidades mais atrativas para o desenvolvimento de negócios, considerando condições e infraestrutura disponíveis. A pesquisa também traz quatro recortes, ranqueando as melhores cidades em relação ao desenvolvimento econômico; ao capital humano; ao desenvolvimento social e à infraestrutura.

No ranking geral, São Caetano do Sul, no interior de São Paulo, ocupa a primeira posição, como a melhor cidade do País para fazer negócios. Belo Horizonte está em 7º lugar, perdendo para outras três capitais: Vitória (2º); São Paulo (3º) e Porto Alegre (6º).

Já Uberaba lidera o interior de Minas e ocupa a 39ª posição. As demais cidades mineiras ranqueadas entre as 100 melhores cidades do País para fazer negócios são:

 Uberlândia, Triângulo Mineiro (46º)

 Lavras, Sul de Minas (50º)

 Pouso Alegre, Sul de Minas (56º)

 Poços de Caldas, Sul de Minas (71º)

 Araxá, Alto Paranaíba (80º)

 Divinópolis, Centro-Oeste (85º)

 Patos de Minas, Alto Paranaíba (93º)

No recorte que analisa o desenvolvimento econômico, a pesquisa considera 15 indicadores relacionados aos setores econômico, financeiro e de transporte das cidades. Alguns exemplos desses indicadores são: PIB per capita; crescimento de empregos formais; crescimento de MEI; gestão fiscal e crescimento de frota de automóveis.
Nesse ranking, o Estado de Minas Gerais é representado por oito cidades entre as 100 melhores. Belo Horizonte lidera novamente. No interior os destaques são Pouso Alegre, que ocupa a 15ª posição, e Uberaba, que em 2018 sequer aparecia no ranking, mas esse ano está na 21ª posição. Também aparece entre as 100: Lavras (70º); Araxá (79º); Juiz de Fora (83º), na Zona da Mata; Varginha (94º), no Sul de Minas; e Ibirité (98º), na região Central.

No recorte que analisa o capital humano são considerados 10 indicadores em três áreas: economia, educação e sociodemográfico. Entre eles estão: população economicamente ativa; expectativa de anos de estudo; crescimento de empregos formais com ensino superior; matrículas no ensino superior e despesa municipal com educação. 
Apenas seis cidades mineiras estão entre as 100 melhores no País. Mais uma vez a capital mineira lidera o ranking no Estado. As demais cidades são Lavras (36º); Betim (57º), na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH); Uberlândia (77º); Juiz de Fora (91º); e Uberaba (92º).

No recorte que analisa o desenvolvimento social, que é baseada em nove indicadores sociodemográficos, de educação, de saúde e segurança. Alguns deles são: população extremamente pobre; taxa de alfabetizados; índice de coleta de esgoto e homicídios com arma de fogo por habitantes. 
Esse foi o único ranking em que a capital mineira ficou fora das 20 melhores cidades, ocupando a 54ª posição. Também estão na lista Ipatinga (22º), no Vale do Aço, Uberlândia (42º); Ituiutaba (43º), no Triângulo; Lavras (51º); Pouso Alegre (62º); Montes Claros (69º), no Norte de Minas; Uberaba (75º); Conselheiro Lafaiete (80º), na região Central; Passos (83º), no Sul do Estado; Betim (86º); Muriaé (88º), na Zona da Mata; e Contagem (99º), na RMBH.

No recorte que analisa a infraestrutura das cidades, com base em oito indicadores de saneamento, transporte, telecomunicação e energia. Alguns deles são: índice de atendimento urbano de água; conectividade dos aeroportos e população em domicílio com energia elétrica.
A cidade melhor colocada em Minas Gerais é Uberlândia. Também estão entre as cem: Belo Horizonte (19º), Uberaba (25º); Governador Valadares (46º), no Rio Doce; Poços de Caldas (64º); Divinópolis (74º); Juiz de Fora (76º); Patos de Minas (81º); Araguari (89º), no Triângulo Mineiro; e Muriaé (96º).

Viver é Perigoso