segunda-feira, 14 de outubro de 2019

MOMENTOS MÁGICOS



Quem nunca ficou arrepiado ao ouvir uma das marcha do Sr. John Philip Souza ?

Sr. Souza, conhecido mundialmente como o Rei das Marchas. Filho do português João Antonio de Souza.

Sr. Souza nasceu em Washington no dia 6/11/1854 e iniciou sua educação musical, tocando violino, aos 6 anos. 

Após deixar a Banda da Marinha, tornou-se o líder de sua própria banda, a Sousa Band, que conduziu desde 1892 até pouco antes de tomar o barco em Reading (6/3/1932). 
Entre 1892-1931, realizou 15623 concertos. 

Em 1900, a sua banda representou os Estados Unidos na Exposição Universal de Paris (1900).

Sousa comporia mais de 300 trabalhos musicais os mais diversos em sua longa e prestigiosa carreira, porém são as suas 136 marchas pelas quais ele se tornou uma celebridade mundial. 

Tomou o barco em Reading em 6/3/32

Viver é Perigoso

LÁGRIMAS !


Sergio Moro esteve hoje à noite na sede da Fiesp, em São Paulo, e foi aplaudido de pé por uma plateia de quase 500 empresários.

É a vida...

Viver é Perigoso

ROCK IN RIO É PARA AMADORES


Conversei hoje, longe da fronteira com a Boa Vista, mais precisamente na Rua Nova, com um amigo e experimentado promotor de eventos.

Conversa vai e conversa vem ele adiantou que nos bastidores, comenta-se o Mega Evento estudado para o aniversário de Itajubá em 2020. Dados preliminares dão conta que a festança seria realizada do dia 13 de março (uma sexta-feira) até o dia 22/3, um domingo.

Citou o meu amigo espirituoso: "Ten days that shook the world", ou seja, "Dez dias que abalaram o mundo", com a ousadia de citar o livro do jornalista americano, John Reed, que acompanhou a revolução russa em 1917.

Nem tanto, claro.

Discutem-se nomes que estarão presentes. Duplas e rebolativas a granel. Covers a dar com pau.

Por que ? indaguei atônito.

Camarada, ano eleitoral e pré-lançamento de candidaturas. E mais: tudo acontecendo no Parque. Depois, será comentado que o Rock In Rio é festa de amadores. Ah! custos ? são detalhes.

Sei lá. Pode até ser. 

Viver é Perigoso  
 

CÓDIGO DA VIDA


Li em Julho de 2007. Hoje, desanimado com manifestações do Sr. Celso de Mello, do STF, dei uma nova passada de olhos no livro "Código da Vida", escrito pelo ilustre jurista Saulo Ramos, que foi Consultor Geral da República e Ministro da Justiça.

Bom de se ler. Interessante a leitura dos Capítulos 85, 86 e 87, contidos nas páginas, de 168 a 176.

Fala do Ministro Celso de Mello, que foi secretário do Dr. Saulo Ramos na Consultoria Geral da República

Lá estão as palavras do Ministro Saulo Ramos no início do Capítulo 85 (página 168), referindo-se ao Sr. Celso de Mello:

" Na minha vida, conheci juízes formidáveis, dos quais guardo lembranças entusiastas e profundo respeito. Mas sofri também grandes desilusões. Algumas lamentáveis."  

Mais adiante o Dr. Saulo Ramos cita Cecília Meirelles:

"Há pessoas que nos falam e não escutamos. Há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam."

É a vida.

Viver é Perigoso


PROJETO FIM DA SUPERLOTAÇÃO

A bancada do STF, na próxima quinta-feira, deve contribuir para dar uma folga para os cofres públicos. 

Com a quase certa aprovação do "saidão", liberando das prisões os condenados em segunda instância (estima-se 170 mil beneficiados), elimina-se a necessidade de expansão e construção de novos presídios por esse Brasil afora.

Depois dessa ação, deve sobrar vagas.

Enquanto isso, ladrões de colarinhos brancos, estupradores, sequestradores, narcotraficantes, assassinos de toda natureza, assaltantes de toda espécie, voltarão a circular livres, leves e soltos.

Presume-se que os vetustos senhores do STF, não pretendiam liberar geral, mas tão somente os "parceiros". 
Mas pegaria mal, muito embora estejam lixando para esse "pegar mal".

Criativos como são, podem  acabar arrumando um jeito do "saidão" só valer para os condenados pela Lava-Jato.

Fica nítido que o problema mais premente do País não é a economia, saúde, segurança, etc. A bomba está no tal de Supremo.

Viver é Perigoso  

MOMENTOS MÁGICOS



Dylan Marlais Thomas, "o poeta" - nasceu no País de Gales em 1914. Tomou o barco em Nova Yorque em 1953.

Do Not Go Gentle Into That Good Night”, sua obra prima, escrito em 1947, foi publicada pela primeira vez no jornal literário italiano Botteghe Oscure em 1951.

Este poema ficou mais conhecido ao público após ser dito várias vezes pelo Dr. John Brand no filme Interstellar, uma incrível produção de grandes aplausos no gênero da ficção científica.

Dylan Thomas, escreveu para o seu pai que estava profundamente doente e acabou morrendo logo depois. Nas palavras, ele tenta dizer, basicamente, para o seu pai lutar contra a morte a todo custo. Ele implora para resistir, enfrentar, lutar, não ceder à luz, não entrar na "noite acolhedora" com facilidade, pelo contrário, lute para viver.

Não entres nessa noite acolhedora com doçura,
Pois a velhice deveria arder e delirar ao fim do dia;
Odeia, odeia a luz cujo esplendor já não fulgura.

Embora os sábios, ao morrer, saibam que a treva lhes perdura,
Porque suas palavras não garfaram a centelha esguia,
Eles não entram nessa noite acolhedora com doçura.

Os bons que, após o último aceno, choram pela alvura
Com que seus frágeis atos bailariam numa verde baía
Odeiam, odeiam a luz cujo esplendor já não fulgura.

Os loucos que abraçaram e louvaram o sol na etérea altura
E aprendem, tarde demais, como o afligiram em sua travessia
Não entram nessa noite acolhedora com doçura.

Os graves, em seu fim, ao ver com um olhar que os transfigura
Quanto a retina cega, qual fugaz meteoro, se alegraria,
Odeiam, odeiam a luz cujo esplendor já não fulgura.

E a ti,meu pai, te imploro agora, lá na cúpula obscura,
Que me abençoes e maldigas com a tua lágrima bravia.
Não entres nessa noite acolhedora com doçura,
Odeia, odeia a luz cujo esplendor já não fulgura.

Viver é Perigoso