quinta-feira, 1 de agosto de 2019

A PRIMEIRA VÍTIMA


"No caso de uma guerra, a primeira vítima é a verdade "

Hiram Johnson - Senador americano

"A guerra não precisa ter tiros: pode ser também guerra ideológica. E a mentira não precisa ser completa. Às vezes, basta caprichar no destaque e um texto que pode ser ou não verdadeiro, vira verdade divina e passa a provocar repercussões e explicações que, a propósito, também não são lá muito verdadeiras. (Carlos Brickmann)."

Realmente aconteceu o atentado, em 25/7/1966, no Aeroporto dos Guararapes - Recife. A explosão de uma bomba ocorreu no saguão de passageiros provocando a morte de duas pessoas:  o Secretário de Governo de Pernambuco na época, Edson Régis de Carvalho, o almirante da reserva Nelson Gomes Fernandes e o ferimento de outras 14.

O alvo principal do atentado era o general Arthur da Costa e Silva, então Ministro do Exército e candidato à sucessão presidencial.

No mesmo dia, explodiriam outras bombas sem causar vítimas, atingindo a sede da União Estadual dos Estudantes (UEE) e a do Serviço de Informação dos Estados Unidos (USIS)

À época, nenhum grupo reivindicou a autoria do atentado, até que na década de 80 a Ação Popular -AP o teria feito. Betinho - Herbert José de Sousa (1935/1997), um dos fundadores da AP, afirmou em carta a um dos acusados que a bomba foi fruto da ação isolada de um membro da AP, isentando a organização de responsabilidade, sem porém divulgar um nome.

Viver é Perigoso

VENTOS DE GUERRA

Adicionar legenda

Ouvido hoje numa padaria em São Paulo:

O perigo de desestabilização do País não está nos pronunciamentos destrambelhados do presidente e familiares. Não está nos posicionamentos interesseiros dos políticos. Não está no corporativismo dos empresários. Não está na esquerda órfã e despreparada. Não está na divulgação de conversas hackeadas.
O perigo maior e de consequências inimagináveis está nas decisões que deverão ser tomadas (ou não tomadas) por membros do STF nas próximas semanas e meses.  

Viver é Perigoso    

A FARRA !

Viver é Perigoso

ARTE MODERNA


O vão do Masp na Av. Paulista, desde de muito, se tornou um ponto de concentração de manifestações de rua. Quase sempre do contra e algumas a favor de alguma coisa. Nas últimas semanas (ou seriam meses ?) passando mais tempo em São Paulo e por diversas vezes pela Av. Paulista, deu para observar uma não usual movimentação de pessoas por lá.

Os jornais esclareceram. Como os mais antenados sabem, aconteceu de 5 de abril a 28 de julho no Masp a exposição "Tarsila Popular". No período, estiveram apreciando as obras da Tarsila do Amaral, 402.850 pessoas. Um recorde !

Tornou-se a mais visitada na história do Museu de Arte de São Paulo, superando a marca estabelecida por uma mostra de Claude Monet realizada em 1997, que havia atraído cerca de 401.000 pessoas.

Isso é bom.

Viver é Perigoso