sexta-feira, 5 de julho de 2019

AJEITANDO-SE NO MEIO AMBIENTE



Segundo o deputado João Vítor Xavier, um ex-tucano recém filiado ao Cidadania, existem 58 pessoas no alto escalão do governo Zema que são vinculados ao PSDB. Em tom de crítica, o parlamentar mostrou na tribuna do Plenário da Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (04/07) uma lista contento os supostos filiados ao PSDB que estão no Executivo. Os tucanos estariam nomeados em secretarias técnicas como Fazenda e Planejamento.

A Mosqueteira

Viver é Perigoso

DOMINIQUE - NIQUE - NIQUE


Ainda no século passado fui numa festa junina no final da Boa Vista, é claro. Sim, a Boa Vista tem começo, meio e fim. 

Voltando para a festa: O Senhor Juvenal, funcionário da Rede Mineira de Viação (ferrovia), sanfoneiro nas horas vagas, puxava na sua Veronese de 80 baixos, numa sequência infinita, o forró de uma nota só. Desde que decorara o sucesso musical chamado "Dominique", só dava ele. 

A noite avançava e só saia o dominique-nique-nique. Diziam as más línguas que o Sr. Juvenal pegava no sono quando estava a tocar.

O pessoal não reclamava. Pastelzinho de milho, quentão e um arrasta-pé, bastavam para se sentir nas proximidades do paraíso. Tudo grátis então...nem se fala. E mais: a Eulália não dançava. Flutuava.

Caindo na real: Lembrei-me dos velhos tempos ao reparar que em todos os finais de semana, de uns tempos para cá, revistas semanais, sites e jornais festivos, voltam com a publicação e comentários sensacionalistas sobre as possíveis gravações das conversas do Juiz Sérgio Moro.

Mais ou menos como a dominique-nique-nique.

O importante é que parte da rataiada já está na cadeia e outra grande parte é questão de tempo.

Sobre o rombo absurdo no BNDES esclarecido pelo Palloci, pouco se comenta.  

E vamos que vamos.

Viver é Perigoso  

PREVIDÊNCIA

Viver é Perigoso

FERNÃO DIAS


Diminui muito, mas passei uma boa parte da vida nas estradas. Sinto-me bem dirigindo, exceto, desde sempre, na Rodovia Fernão Dias. Isso, desde as priscas eras da pista única.

Raríssimas as idas de ônibus para São Paulo. Até que seria razoável, mas as paradas obrigatórias em Santa Rita do Sapucaí e Pouso Alegre quebram a viagem. E pior, devem ser fundamentais para a empresa, no caso, a Santa Cruz, uma vez, que sei lá porque, o ônibus sai quase vazio de Itajubá e lota em Pouso Alegre. 

Ontem aconteceu uma dessas ocasiões. Tomei o ônibus das 06:00 horas para São Paulo (fui buscar um carro). Mesmo sendo politicamente incorreto, comecei achando muito festiva a placa do veículo.

Pois bem. Um acidente comum acontecido com uma carreta na serrinha de Camanducaia interrompeu o trânsito por 2:30 horas. Sabe lá o que é ficar esse tempão todo sentado, sem nada para ler, celular sem bateria e escutando conversas de todos os naipes dos passageiros em seus celulares ?

Não foi culpa do ônibus. Caso estivesse de carro o tempo de espera seria o mesmo. A questão vem a ser a Rodovia Fernão Dias. Rodovia improvisada e atendimento precário.

São Paulo ? Vá por Brasópolis, Santo Antonio do Pinhal e Carvalho Pinto. Oferecem mais alternativas.

Viver é Perigoso