segunda-feira, 17 de junho de 2019

FALOU E DISSE !


"A importância de Sergio Moro para o Brasil pode ser medida voltando a memória para a época pré-Lava Jato, quando se vivia numa cleptocracia desmedida e de assalto continuado ao Estado. Vivia-se uma orgia de crimes que enriqueciam figuras esquálidas e políticos, eleitos e reeleitos com os trocos dos roubos realizados pelo mecanismo de arrombamento da República.

Moro era um simples juiz federal do Paraná, que quebrou a regra da impunidade dos intocáveis e, como diria Catão, “delenda est”. Tem que ser destruído e reduzido a pó e, ainda, receber uma camada de sal, como foi com Cartago, pois ele tirou a soberania das raposas no galinheiro."

Vittório Medioli

Viver é Perigoso

CARTA QUE RECEBI


Itajubá, junho/2019

Caro Amigo Zezinho Riera

Um Bom dia,

Estou encaminhando-lhe o mesmo que passei para os membros filiados da Transparência Itajubá.

Segue em anexo o esclarecimento da empresa Mahle datada de 11/06/2019, contrária a aprovação pela Câmara Municipal no Plano Diretor em análise, de medidas que permitam mais aterramento da Várzea do Ribeirão Piranguçu, o que viria causar maiores inundações com impacto ao Distrito Industrial, principalmente a Mahle. 

Atencisamente,

Wander Machado


Viver é Perigoso

GILMAR: PEDE PARA...E SAI !



Vídeo do Augusto Nunes imperdível

Sponholz

Viver é Perigoso

CAPTOU ? CAPTEI !

Viver é Perigoso

JOAQUIM LEVY E OS ROMÂNTICOS DE CUBA


Publicado no Viver é Perigoso em 30 de maio de 2014

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) confirmou ao Congresso em Foco que o Tesouro repassou recursos a fundo perdido, uma espécie de subsídio, sem necessidade de ser pago, para o governo de Cuba modernizar o porto de Mariel.
Alegando sigilo, o ministério não revela o total gasto pelo Tesouro na operação. Entretanto, valores do programa que usa recursos públicos para incentivar exportações brasileiras – que existe desde o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) – mostram que Cuba recebeu US$ 107 milhões (o equivalente a R$ 239 milhões) no período da reforma do terminal.
Antes do empreendimento, Cuba quase nada recebia do programa de incentivo.
O empreendimento teve um financiamento de US$ 692 milhões (R$ 1,5 bilhão) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ao todo, o porto custou US$ 957 milhões.
Um documento inédito, assinado pelo ex-ministro Fernando Pimentel e revelado pelo Congresso em Foco esta semana, mostra que, quando o Brasil fez acordo com Cuba, em 2008, o combinado era emprestar US$ 600 milhões, que seriam “utilizados durante quatro anos”.
O MDIC diz que não pode explicar o aumento do valor do financiamento, alegando sigilo, decretado por Pimentel por período de 15 a 30 anos.
A assessoria do ministério informou ao site que a ajuda prestada a Cuba na construção do porto de Mariel é dada pelo Brasil a outros países há muito tempo.

Blog: Presentinho de R$ 240 milhões dado pelo governo petista aos Castros. Bom questionamento para fazermos para o candidato ao governo mineiro, Fernando Pimentel, através do Deputado Ulisses.
Pimentel era o Ministro responsável na ocasião do presente aos cubanos.

Uma das razões que derrubaram o Joaquim Levy do BNDES, que estava "enrolando" para abrir essa "caixa preta".  Mais um rolo milionário do velho e bom pt. Em tempo, o dinheiro foi usado para pagar empreiteiras, com o Odebrecht, que, como todos sabem, devolveu boladas milionárias para o partido.

Viver é Perigoso