sexta-feira, 7 de junho de 2019

SÓ BLUES



Viver é Perigoso

O REI DO ROCK DE SAQUAREMA


Há séculos ouço falar do Sr. Sérgio Augusto Bustamante, carioca de 1933 e que tomou o barco hoje, sexta-feira, aos 85 anos, em Volta Redonda.

Estamos falando do roqueiro Serguei. Confesso uma falha lamentável no meu currículo de admirador do rock. Nunca ouvi uma música interpretada pelo Serguei.

O velho roqueiro voltou à tona em 2013, quando desfilou pela Escola de Samba Mocidade Independente com a fantasia "Eu comi a Janis Joplin". Segundo as suas palavras, no passado teve um relacionamento com a cantora americana.

Em 2016, o jornal "O Estado de Minas" o entrevistou em sua casa em Saquarema, onde vivia numa situação complicada. Disse Serguei relembrando o seu passado:

"Em 1968, quando morava em Nova York, ia muito para Greenwich Village. Uma vez, andando por ali, vi uma confusão, carros parados. Passei por aquilo e vi um cara parado. Quem era? O descobridor da América, Cristóvão Colombo! Perguntei: “Como estás? (como está?) Que hacés? (o que anda fazendo?)”. “El mismo que tu, mirando las personas” (o mesmo que você; olhando as pessoas). Logo depois passou um elefante gigantesco no meio da rua. 
Aquelas noites...”, narra, com a voz rouca e falha, antes de fazer uma expressão de desânimo e concluir: “Hoje o mundo perdeu aquele encanto.”

Na "pindura", citou a letra do seu rock gravado em 1991:

Tô na lona
Sem trocado
Tô mais duro que cimento armado
E o meu salário é porcaria
Não dá nem pra um pirulito por dia
Devo ao padeiro a metade
Do que devo ao eletricista
E o triplo desta soma
O açougueiro já vem na minha lista
Tenho uma boa saúde
Não contando umas bobagenzinhas
Como salmonela
E um desviozinho na espinha
Não como carne há um mês
De vitaminas tenho escassez”.

Viver é Perigoso

É A VIDA...


Rubinho briga com a namorada e se separa após 22 anos de casados.

Viver é Perigoso

30 ANOS SEM NARA

Viver é Perigoso