quinta-feira, 23 de maio de 2019

VENTOS DE GUERRA


O governador de São Paulo, João Doria, anuncia hoje (22) um novo programa de política industrial.

Guerra Fiscal à vista. São Paulo tem desemprego alto, como em todas as regiões do País, mas tem recursos.

A administração estadual elegeu 11 setores, que representam 75% da indústria da transformação do estado, e delimitou sua área geográfica de atuação. A ideia é montar um pacote de benefícios específico para cada área/setor nos próximos dois meses.

Entre as benesses que podem ser concedidas, estão regimes tributários especiais, financiamentos mais vantajosos, programas de qualificação de mão de obra, implantação de infraestrutura e estímulo à pesquisa e tecnologia, além de medidas para desburocratizar e melhorar o ambiente de negócios.

O objetivo da política é gerar novas vagas de trabalho para reduzir o nível de desemprego em São Paulo, que atinge 3,7 milhões de pessoas. Assim, Doria tenta firmar a imagem de político preocupado com o desemprego. 

Os chamados polos de desenvolvimento econômico de São Paulo serão: saúde e fármacos; metal-metalúrgico, máquinas e equipamentos; automotivo; químico, borracha e plástico; derivados de petróleo e petroquímico, biocombustíveis; alimentos e bebidas; têxtil, vestuário e acessórios; couro e calçados; tecnologia e ecoflorestal.

Blog: Se a terrinha está há oito anos sem assistir a chegada de empregos, muito pelo contrário, milhares indo embora, a situação deve piorar, se é que isso ainda possa acontecer. Vamos continuar esperando as famosas três irmãs: Um americana, uma chinesa e outra européia, anunciadas centenas de vezes pela administração municipal. Em termos de anúncios, só perde para a construção do viaduto do Trevo dos Jardins da Colina.

Viver é Perigoso

CENTRALEIROS

Viver é Perigoso