quarta-feira, 24 de abril de 2019

SOB A LUZ DE VELAS


"No fundo, no fundo, quando estou muito triste, sinto uma certa alegria."

Millôr

Viver é Perigoso 

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

COLUMBIA PICTURES


Esta mulher aparece apenas 18 segundos em cada filme, mas faz isso em muitos. No ano passado, estreou em 13. Há uma boa probabilidade de que essa seja a pessoa que você mais viu na história do cinema. Mas quase ninguém sabe como se chama. Talvez, apenas a 'dama da tocha'. Abre todos os filmes da Columbia Pictures desde 1922, contados em centenas. E embora o logotipo tenha mudado várias vezes em seus quase 100 anos de história, a figura da 'dama da tocha' permanece inalterada.

O que é menos conhecida é a história por trás da mulher da tocha e, em alguns casos, até mesmo sua identidade.

Em 1992, a reformulasse a popular imagem foi reformulada. A designer gráfica Jenny Joseph, posou em seu pequeno apartamento diante de um pano preto, usando uma túnica e segurando uma tocha.

Algumas pessoas acharam que a mulher era a atriz Annette Bening, por encontrarem uma certa semelhança com ela. Foi um rumor que circulou em Hollywood por alguns anos. Em alguns sites, Bening aparece como uma das 'damas da tocha'. Não é.

Mas quem apareceu antes nessa mesma posição? É muito complicado determinar o nome das mulheres que seguraram antes a tocha. Mas, de acordo com a Columbia Pictures, não há documentação para comprovar se algumas das mulheres que afirmam ter sido a 'dama da tocha' estão dizendo a verdade.

Uma delas poderia ser Claudia Dell. Citação feita em uma autobiografia de Bette Davis , em que a atriz se refere a uma "jovem Claudia Dell, cuja imagem foi usada como logotipo da Columbia Pictures durante anos". Dell (1910-1977) foi uma atriz de cinema e televisão que nunca chegou muito a Hollywood e estagnou em filmes B.

Outra era Evelyn Venable (1913-1993), uma atriz que afirmou ter sido modelo para o logotipo da Columbia em 1939.

Depois vem Amelia Batchler (1908-2002), que em uma reportagem da revista norte-americana People é apresentada como a mulher que posou para o logotipo da tocha durante anos desde 1936. 

Uma dessas outras garotas poderia ser Jane Bartholomew. O prestigioso jornal norte-americano Chicago Sun Times considerou boa a sua história e publicou uma reportagem sobre ela. 

Essa figura que, sem nome, sem dados e sem história, é a mulher que vimos mais vezes quando a luz do cinema se apaga. Mas, antes de Jenny Joseph, será difícil conhecer a identidade das outras: todas estão mortas.

(Extraído do El País)

Viver é Perigoso

QUANDO SETEMBRO CHEGAR - II

Viver é Perigoso

É A VIDA...


Não é nada fácil. De 17 vereadores, podemos considerar 5 independentes. Nenhum deles têm se postado na oposição. Simplesmente têm cumprido os compromissos previstos na Constituição. 

Santi
Marcelo Krauss
Cleber David
Jorjão
Zambrana

Viver é Perigoso

MAGAZINE LUIZA - LIVROS ONLINE


O Magazine Luiza anunciou que que vai entrar no mercado online de vendas de livros físicos, com oferta própria de 240 mil títulos que podem ser retirados nas lojas da rede de varejo.

A empresa, que deve chegar ao final este ano com mais de 1 mil pontos de vendas, afirma ter lojas em 329 cidades do Brasil que não têm livrarias. 

Entregas rápidas e frete grátis.

Curiosidade: A média de leitura do brasileiro é de 2,43 livros por ano.

Claro, que nos encontraremos por lá.

Viver é Perigoso