quinta-feira, 11 de abril de 2019

E O VENTO LEVOU


Não se trata do inesquecível filme e sim da Operação "E o vento levou" desfechada hoje pela Polícia Federal. Trata-se da quarta fase da Operação Descarte.

Para variar o filme, ou melhor, a Operação, se passa em Minas Gerais, tendo como cenário a Cemig e como protagonistas, o Sr. Djalma Morais, ex-presidente da empresa, o Sr. Oswaldo Borges, que presidiu a Codemig, e o empresário Sr. Flávio Jacques Carneiro. 

As investigações tiveram base nas revelações de três delatores: O diretor da empresa Casa dos Ventos Energias Renováveis, Clécio Antônio Campodônio Eloy, o ex-diretor-jurídico da Renova Energia Ricardo Assaf e o operador financeiro Francisco Vila.

Citado suposto desvio de R$ 40 milhões da Companhia Energética de Minas (Cemig).

Quase todo o enredo gira em torno da pessoa de Aécio Neves.

É a vida...

Viver é Perigoso

ADVERSÁRIO COMUM


Diálogo entre professores ouvido hoje nas proximidades do Caixa Automático do Alvoradão, na Boa Vista, é claro:



- A gente vai vivendo e vendo coisas que não espera. O prefeito da cidade do mesmo lado do Deputado Ulysses. Ambos descendo a lenha no Governador Zema.

O posicionamento do Deputado Ulysses já era esperado. Afinal, o Zema tenta consertar o estrago feito pela administração Pimentel no Estado, sendo inevitável registrar  fotografias das ruínas deixadas.
O do Senhor Prefeito, nem tanto. Embora sejam difíceis de conseguir, precisamos de ajuda e um relacionamento amistoso é o mínimo que se pode esperar.

- Está claro que ambos não apreciam o Novo. 


Viver é Perigoso

TROPA DE CHOQUE


No Oficio 010/2019 de 4/4/2019, enviado ao colega, Vereador Kener, presidente da CPI dos pronto-socorros, os edis da base do governo, Sampaio Melo e J.M. Silva, criticam o Vereador Dr. Ricardo Zambrana, por ter sido muito duro nos questionamentos feitos na reunião da citada Comissão, no dia 3/4/2019.

Realmente, o Dr. Zambrana se comportou como um vereador independente e certamente se posicionou como um membro de uma Comissão Parlamentar de Inquérito e não numa sessão de moções congratulatórias.  Num regime, quase de exceção como vivemos atualmente na terrinha, questionamentos firmes não são bem vindos.

A CPI, como todos sabem, foi provocada pelo destemperado e inexplicável (ou não) rompimento da do Sr. Prefeito Municipal com a nossa centenária Santa Casa de Misericórdia, que acarretou o fechamento do seu Pronto-Socorro.

O inquérito, originalmente, era para investigar o período de 2017 e 2018. Logicamente para desandar a maionese a fiel base aliada está esticando o prazo para 2015 e 2016. Estratégia já usada no Congresso nacional para transformar uma CPI em "CPI do fim do mundo".

Lógico que buscam pressionar o Dr. Zambrana que atuou como Secretário Municipal da Saúde naquele período, que também teve como responsável geral por todas as secretarias, desde de 2013, o atual Prefeito Rodrigo Riera.

Como o forte de pessoal é darem tiros nos próprios pés, que venham as conversas.

Sobre a nossa Santa Casa de Misericórdia, a meta é sobreviver até o final do ano que vem.

Viver é Perigoso   

ENQUANTO ISSO, NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA

Viver é Perigoso