quarta-feira, 3 de abril de 2019

FALOU E DISSE :


"tchutchuca é a mãe e a avó”

Ministro Paulo Guedes

(Respondendo ao Deputado Zeca Dirceu que o acusou de ser “tigrão” para cortar aposentadorias de trabalhadores e “tchutchuca” para cortar privilégios de ricos e banqueiros do País.)

Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA

Albert Gleizes - Na Ponte do Brooklin - 1917 Museu Guggenheim - NY

Viver é Perigoso

ENQUANTO ISSO


Lamento, mas entre assistir ao Paulo Guedes na Câmara Federal e a CPI dos Pronto-Socorros na Câmara Municipal, venceu a primeira opção, porque sem a reforma previdenciária a luta por aqui será quase impossível.

Resumindo sobre o pouco que assisti da CPI, com participação atuante dos Vereadores Cleber e Zambrana. Cada vez fica mais clara a estapafúrdia atitude do Prefeito Municipal em romper com a Santa Casa de Misericórdia de Itajubá.

Como em todas as CPI´s que aconteceram e acontecem por esse Brasil afora, a luta daqueles no poder será pelo esvaziamento. Tática manjada de esticar prazos e eliminar o foco. 

Nada disso precisaria estar acontecendo.

Pura tentativa de manifestação de força. E pior...como voltar atrás ?

Sem chances, considerando o jeito turrão de ser.  Exceto se os sérios dirigentes atuais da Santa Casa se afastarem e ser aberta a possibilidade do Chefe do Executivo indicar seus sucessores. O pagamento dos R$ 160 mil mensais voltaria de imediato, talvez até com o arredondamento para R$ 200 mil.

Estamos lascados.

Viver é Perigoso   

CONSELHO SOBRE MEDIDAS JÁ TOMADAS


O bem preparado Secretário Municipal da Saúde, Dr. Nilo Baracho, em reunião da CPI dos Pronto-Socorros, na Câmara Municipal, confirmou (respondendo ao Vereador Cleber David)  que, "mesmo sem dolo", o rompimento da Prefeitura Municipal com a Santa Casa de Misericórdia de Itajubá (pagamento mensal de R$ 160 mil), não foi discutido com antecedência, como deveria ser,  no Conselho Municipal da Saúde. 

Blog: O documento do Executivo assinado pelo Prefeito e pelo Secretário da Saúde, comunicando a Administração da Santa Casa sobre o fatídico rompimento, teria chegado ao conhecimento do Conselho posteriormente. 
Quase certo que os membros do CMS tomaram ciência da brutal medida unilateral pela internet.
Em tempo, a CPI trata de questões de 2018. O rompimento promovido pela PMI se deu em 2019.

Viver é Perigoso 

CARTA QUE RECEBI



Na tarde de hoje, 03/04, nós vereadores Antônio Raimundo Santi, Cleber David, Jorge Andrade, Marcelo Krauss Rezende, Monica Chaves e Ricardo Zambrana protocolamos o Ofício Nº 052/2019, solicitando aos vereadores Renato Nascimento de Moraes, Kener Augusto Maia e José Vladimir dos Santos que mantenham o período e o objeto de averiguação indicados na abertura da CPI dos Prontos Socorros. 

Entendemos que nossa população merece respeito, respostas e uma saúde pública de qualidade. A CPI não pode ser palco de políticas partidárias ou de interesses de grupos. Que seja objetiva e dê resultados como sempre foi nosso desejo.

Em reunião desta CPI, ocorrida em 27/03/2019, o vereador Renato Nascimento de Moraes oficializou pedido ao Presidente da CPI, Dr. Kener Maia, para ampliação do período e objeto a serem averiguados pela Comissão.

A proposta do vereador seria cabível se o objeto da justificativa fosse conexo aos atendimentos contratualizados do Sistema Único de Saúde (SUS), de nossa cidade, e se a ampliação do período de investigação não inviabilizasse uma proposta objetiva, séria e clara dos requisitantes, de apuração de fatos ocorridos em período coincidente com o do nosso mandato legislativo.

A CPI dos Prontos Socorros foi pedida para diagnosticar a eficiência e eficácia dos serviços de atendimento da população, nos locais, em momento de necessidade de urgência e emergência em saúde e também a correta aplicação dos recursos públicos repassados para auxiliar as entidades nos trabalhos. 
Para tal, perguntas objetivas devem nortear os trabalhos:

1) Os recursos públicos destinados aos prontos socorros contratualizados do SUS da cidade de Itajubá foram aplicados corretamente nos setores?

2) Os recursos públicos destinados aos prontos socorros contratualizados do SUS da cidade de Itajubá foram suficientes para o bom atendimento da população?

3) A prestação de serviços contratualizados foram realizadas de acordo com os planos de trabalho e com as deliberações da rede de urgência e emergência?

4) Os profissionais médicos que deveriam realizar plantão presencial nos prontos socorros contratualizados do SUS executaram suas atividades regularmente?

5) Existem servidores/equipe suficiente para o bom atendimento da população?

Nós, signatários do pedido de criação da CPI, repudiamos veementemente qualquer tentativa de descaracterizar, distorcer ou deturpar a finalidade desta CPI.

Vereadores Antônio Raimundo Santi, Cleber David, Jorge Andrade, Marcelo Krauss Rezende, Monica Chaves e Ricardo Zambrana

Blog: Para você que está chegando agora, na certa os vereadores Renato Moraes, Kener Maia e Vladimir Bananeiro, atrelados ao Executivo Municipal, estão apenas seguindo orientações recebidas. Afinal, o não esclarecimento de coisas públicas se tornou uma regra desta Administração. Em caso de aperto serão imediatamente socorridos pelos companheiros da leal fileira, Silvestre, Joel, Melo, Zé Pequeno, Zé Maria, Wilson e Molina. 
A posição do Fabrício não sabemos. 

Viver é Perigoso

VOCÊ ACHA ?

Viver é Perigoso