segunda-feira, 18 de março de 2019

C´EST LA VIE



Viver é Perigoso

MAIS CONVERSAS


Muita conversa ainda virá sobre o assunto. 

O ex-ministro Antonio Palocci, em depoimento hoje à Justiça Federal, narrou uma reunião entre os presidentes Lula da Silva e Nícolas Sarkozy, da França, em que teria sido discutido "ilícitos" para a compra de helicópteros e a construção de  submarinos nucleares pelo Brasil.

A reunião, segundo Palocci foi realizada em Brasília no dia 7 de setembro de 2008, quando foi firmado um "acordo do conjunto da compra". Parte do "ilícito" teria sido destinado ao PT.

Realmente, o presidente francês esteve em reunião em Brasília, com autoridades brasileiras, entre elas o então presidente Lula. A imprensa noticiou que o objetivo era a contratação de 50 helicópteros e quatro submarinos convencionais.

Na época, o Ministro da Defesa era o Sr. Nelson Jobim (também ouvido hoje pela Justiça Federal).

Lembrando: Em 12 de dezembro do mesmo ano, Sarkozy esteve no Brasil para assinatura do contrato de compra/venda de 50 helicópteros EC-725, da Helibras. O contrato em que constava transferência de tecnologia, custou um total R$ 5,1 bilhões, dos quais, R$ 4,9 bilhões financiados pelos franceses em 9 anos, sendo que R$ 232 milhões seriam desembolsados pelo tesouro nacional.

Concluindo: O Sr. Palocci tem falado muito e comprovado pouco. Porém, considerando as atuações das, então autoridades do governo da época, todas as delações merecem ser esclarecidas.

Como sempre, pela proximidade e envolvimento, nos preocupa.

Mas é a vida.

Viver é Perigoso  

ENQUANTO ISSO NOS STATES


“A grande transformação do Brasil vem pelas mãos de Deus. 
Primeiro por eu estar vivo, depois de um atentado ainda não elucidado. E depois, o outro milagre, por ocasião das eleições, em que povo brasileiro, muito parecido com o povo americano, povo conservador, temente a Deus e portanto cristão, e que não aceitava mais lá, diferente daqui nesse aspecto, o crescimento da esquerda. E o exemplo negativo da Venezuela, de maneira bastante forte, se fez presente por ocasião das eleições.”

Bolsonaro

Blog: Humildemente, faria o seguinte reparo: "A grande transformação do Brasil virá pelas mãos de Deus" . O restante é opinião pessoal.

Viver é Perigoso

REPASSES PARA OS MUNICÍPIOS ??????


O Estado de Minas Gerais já deixou de pagar R$ 1,207 bilhão em dívidas garantidas pela União no primeiro bimestre do ano, no governo Zema. 
O montante do calote consta de relatório da Secretaria do Tesouro Nacional, que cobriu as dívidas. Em fevereiro, os compromissos mineiros não pagos e honrados pelo Tesouro chegaram a R$ 748 milhões.

As dívidas cobertas pelo Tesouro saltaram de R$ 2,3 bilhões em 2016 para R$ 4 bi em 2017 e subiram para R$ 4,9 bi no ano passado. Agora em 2019, o montante atingiu em dois meses quase a metade de todo o volume de 2018, que já foi muito maior que nos exercícios anteriores. Só a inadimplência mineira, a continuar no ritmo atual, pode passar de R$ 7 bilhões este ano.

Minas Gerais é atualmente o estado mais caloteiro do Brasil, responsável por quase 90% do total das dívidas cobertas pelo Tesouro neste ano. Os outros quase 10% referem-se a pagamentos de R$ 220 milhões não efetuados pelo Rio de Janeiro. 

As garantias honradas pelo Tesouro nacional são descontadas de repasses de participação em impostos da União aos Estados e municípios devedores – cotas do FPE e FPM. Sobre as obrigações em atraso incidem multas e juros. Mas, nos últimos dois anos, decisões do STF impediram a União de executar contrapartidas de vários Estados. O que estimula o calote.

O governo Zema anunciou a intenção de aderir ao programa Regime de Recuperação Fiscal do governo federal, o que significa renegociar os débitos e obter um prazo de carência (três anos) para pagar. É o chamado acordo da dívida com a União. Mas, a proposta de adesão prometida pelo governo mineiro para fevereiro até agora não foi apresentada.

Novos Inconfidentes

Viver é Perigoso

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Charlton Heston - 1961 - Filmagens de El Cid
Viver é Perigoso

OS DEUSES DO OLIMPO

Viver é Perigoso

THRILLER


Tem alguns assuntos que é melhor nem ter conhecimento. Chateia e dá pena de todos os envolvidos. Mesmo já não sendo segredo para ninguém, nos últimos dias voltou à tona o nome do Michel Jackson. O documentário "Deixando Neverland", de quatro horas de duração, previsto para ser lançado no País e exibido na TV pela HBO (dividido em duas partes) no último final de semana, pela leitura de reportagens nos jornais e revistas, é devastador.  

Sinceramente, não conclui a leitura das reportagens nos jornais e na Veja desta semana. Uma miséria.
Assistir ao filme, nem pensar.

Um grande artista, cantor, dançarino, inovador. Mas não dá.

Melhor seguir em frente.

Pura coincidência: Leio, que neste final de semana,se apresentaria em Itajubá, um  show chamado "Michael Jackson Cover".

É a vida...

Viver é Perigoso

MANUAL COMPLETO DO ERRO


"O que esperar de uma oposição cujo o grande líder está na cadeia, condenado por corrupção em duas instâncias, sem que haja multidões na rua exigindo a sua libertação ?

Como pode funcionar um partido cuja presidência está entregue a uma deputada que desistiu de defender o seu cargo de senadora porque ficou com medo de perder uma eleição majoritária ?

Vale a pena perguntar, também, como pode dar certo uma oposição que não tem nenhum dirigente, um só que seja, com um mínimo de popularidade, influência junto ao público e capacidade de falar para a massa. 

O PT deposita suas esperanças, hoje, em enredos de escola de samba, em comitês da ONU ou na liderança de um artista de novela de segunda linha. 
Tem um aproveitamento de 100% na escolha do cavalo que perde: é a favor da ditadura na Venezuela, do imposto sindical ou do desarmamento da polícia, e contra a reforma da Previdência, o pacote anticrime do ministro Sérgio Moro e a Lava-Jato. 
Não tem um programa de governo compreensível para se contrapor ao de Bolsonaro. Seu único candidato para uma eleição nacional é Fernando Haddad. 
O MST nunca mais invadiu uma fazenda; seus assemelhados nunca mais invadiram um terreno na periferia ou um prédio abandonado. 
O partido não tem mais o dinheiro da corrupção que recebia das empreiteiras de obras públicas.
Está escrevendo, a cada dia, o Manual Completo do Erro.
O governo Bolsonaro, desse jeito, só pode perder de si próprio"

J.R. Guzzo

Viver é Perigoso