quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

NOSSA ESCOLA

Foto Cleber Gonçalves Junior
Muito interessante os estudos sobre o impacto econômico da Unifei em Itajubá, feito sob a responsabilidade dos professores da nossa Escola, Moisés Vassalo e Rafael Miranda. 

Os importantes dados, destacados pelo jornalista Marco Antonio Gonçalves e publicado no jornal "O Sul de Minas desta semana, chamam atenção pela decisiva influência da Unifei na economia de Itajubá. 

Segundo o estudo, a Unifei é responsável por quase 5.000 empregos na cidade e movimenta mais de R$ 186 milhões/ano na cidade.

Um extraordinário empreendimento a nossa Escola. 

Seria bom, entretanto, ficarmos atentos as movimentações do governo federal, através do MEC. Alguma ou muita coisa irá mudar. Notícias dão conta, que o governo estuda alterar a forma de manutenção financeira das instituições (universidades federais) para investir mais na educação básica, Faz sentido.

As Universidades serão incentivadas a buscar arrecadação própria, reduzindo o dispêndio de recursos da União direcionados para manutenção e investimentos. Falam até em cobrança de mensalidade para os alunos de maior renda, seguindo com a cobrança de aluguel por uso de seus espaços, prestação de serviços, contrato de pesquisas. 

Falam também em eliminar o teto existente para utilização dos valores arrecadados. Importante.

Preocupação, para aqueles que observam de longe e não tem acesso às informações, sobre as necessidades de dar partida na INOVAI. Indicativo de recursos parcos nos dois maiores parceiros, Unifei e PMI.

Haja criatividade.

Viver é Perigoso   

FALOU E DISSE


Na abertura do Foro de Davos, o Presidente Bolsonaro tinha 45 minutos para falar. Falou por 6 minutos. Apenas se apresentou e confirmou a direção a ser seguida pelo País. Suficiente.
Parte da imprensa, os mesmos de sempre, criticou o Presidente pela sua curta oração. Para satisfazê-los, melhor seria levar um desses Ministros do STF, que certamente, estaria falando até agora e como sempre, não dizendo nada.

Viver é Perigoso