sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

OS VIGARISTAS


O presidente do BNDES, Gustavo Montezano anunciou previsão de calote de Cuba relacionado às obras do Porto de Mariel.

 "A gente deve tomar um calote de Cuba de US 561 milhões." 

Quer dizer, mais ou menos uns R$ 2,5 bilhões. Na verdade não é muito. Equivalente ao dinheiro público para a campanha de prefeitos e vereadores. Resumindo: adubo para o laranjal.

Lembrando: O Lula queria bancar estradas em Cuba. Marcelo Odebrecht (sorridente na foto) argumentou que seria pouco e sugeriu logo a construção do Porto de Mariel.

Pressionado pelo Lula, Dilma e pelo então Ministro Fernando Pimentel (ele mesmo), o BNDES abriu os cofres para Cuba/Odebrecht.

Não irão pagar nunca. O cara de pau do Marcelo Odebrecht disse em entrevista recente que a suspensão da parceria com Cuba  no Programa Mais Médicos, onde o Brasil pagava milhões para o governo cubano (uma pequena porcentagem ficava para os médicos), prejudicou o cumprimento do compromisso.

Cadeia para esses envolvidos é pouco.

Viver é Perigoso

2 comentários:

Anônimo disse...

Ricardo Galvão, ex-diretor do Inpe e nascido na terrinha foi escolhido um dos maiores cientistas do mundo justamente por ir contra o que pensa seu presidente querido. não merece destaque nesse seu blog não?

Edson Riera disse...

Anônimo

Confesso a minha ignorância. Não atentei para o fato e não sabia que o Sr. Ricardo Galvão era da terrinha. Vou procurar me informar.

Zelador