sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

OS ONZE - O LIVRO


Impressionante o relacionamento direto e constante de alguns dos senhores Ministros do Supremo com o Sr. João Teixeira de Faria, mais conhecido como João de Deus. 

Comum os ministros se deslocarem, normalmente, às 6 hora da manhã para Abadiânia, situada a 100 kms de Brasília para uma sessão com o médium. Todos iam de branco e entravam naturalmente da fila de atendimento.

Na posse de Rosa Weber e na do Luís Roberto Barroso, João de Deus estava sentado na primeira fila. Quem puxou a fila dos ministros para Abadiânia foi o ex Carlos Ayres de Brito. 

Toffoli estava lá direto.

O médium, que seria preso após denuncia do ministério público por violência sexual mediante a fraude, impetrou habeas corpus no STF. 

O pedido foi distribuído, primeiro para Gilmar Mendes,que se declarou suspeito para julgar. Novo sorteio foi realizado - Fux foi escolhido relator e também alegou suspeição. Na terceira rodada o relator sorteado foi Lewandowski, que negou o habeas corpus. 

Impressionante, que depois da prisão do Sr. João de Deus e a consequente ausência de consultas ministeriais, o nível de relacionamento e o desempenho do STF caiu muito.

Sei lá...

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: