quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

NOS ENCONTRAREMOS LÁ


Lionheart é a joia oculta da Netflix.

O filme não teve tanta repercussão como o último de Martin Scorsese, I Irlandês, protagonizado pelo trio de veteranos atores formado por Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci. 

A produção nigeriana Lionheart, entretanto, é a mais bem avaliada da plataforma, de acordo com o Rotten Tomatoes, o prestigioso e temido site que calcula a nota média dos filmes de acordo com o cômputo das críticas profissionais de diversos veículos de comunicação. 

Lionheart tem a melhor avaliação, um unânime 100%, contra 97% de História de um Casamento e 96% de O Irlandês. Como é possível ?

Em Lionheart a trama gira em torno de Adaeze, a filha de uma família nigerina rica, formada nos EUA, que, quando seu pai fica doente, deve assumir o controle da empresa de transportes da família, Lionheart, e demostrar sua capacidade de liderança. 

Dirigido e protagonizado pela estrela africana Genevieve Nnaji (Nigéria, 1979), não oferece somente o relato de uma mulher inteligente e capaz: também introduz uma imagem do continente africano honesta e próxima.

Segundo o The New York Times, “Lionheart fala sobre a importância de preservar um legado familiar, a necessidade de que exista consenso entre as classes e grupos étnicos da Nigéria, e a sabedoria das gerações anteriores, até mesmo quando a mudança é necessária” (El Pais)

Blog: Vamos ver hoje à noite.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: