terça-feira, 24 de dezembro de 2019

MOÇA BONITA

Os tempos eram outros. 

Não se tratava de exploração de trabalho infantil, mas de proporcionar prazer, ensinar sobre responsabilidades. Trabalhamos no atendimento na balcão na padaria do meu pai, a minha Edna e eu. Tínhamos entre oito e dez anos de idade. A padaria ficava próxima aos muros do Batalhão, onde funciona hoje o Bar do Peixe.

Tempos complicados.

Imagem marcante que vem atravessando os anos:

Diariamente uma linda Senhora passava para comprar pães. Estacionava o seu Jipe (mais adiante fiquei sabendo que foi a primeira mulher a dirigir automóveis em Itajubá), usando calça comprida (o que era inovador), muito séria, gentil e bonita com seus óculos escuros.

Dirigia-se a sua Fazenda localizada pelas bandas da sede campestre do Clube Itajubense.

Sra. Zilah Dias, filha do Sr. Josino Dias e Almerinda Cabral Dias. Nascida em 17/7/1917 e depois casada com o advogado, Dr. Everardo Perlingeiro. Irmã do Dr. Gerson Dias.

Fui colega de Grupo Escolar dos filhos Lívio e Lúcio. O filho mais velho, Cláudio, tomou o barco com muita antecedência, ainda menino. Ao todo foram sete filhos. O mais novo, Hilson Haliz Dias Perlingeiro, é um diretores da conceituada instituição de ensino G9.

Pessoal do bem e de tradição. 

Dona Zilah foi a primeira presidente da Casa da Criança em Itajubá.

Outro dia fiquei sabendo, após séculos de amizade, que o Haliz presente no nome dos filhos vem do Zilah invertido. Uma curiosidade.

Dona Zilah, uma Moça sempre Bonita, tomou o barco em 01/6/2000.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: