quinta-feira, 21 de novembro de 2019

EM SANTA RITA DO SAPUCAÍ


A Pacer foi fundada em 2003, como uma empresa de consultoria, outsourcing e planejamento em logística. Unindo profissionais qualificados, tecnologia de ponta e serviços diferenciados, a Pacer se tornou um dos principais nomes do setor no Rio de Janeiro em dois anos. 

Sediada no Rio de Janeiro, a Pacer Logística tem em Santa Rita do Sapucaí e no chamado Vale da Eletrônica, no Sul de Minas, um dos seus principais parceiros. A empresa já atende a 15 empresas lá instaladas.

Atuando em três linhas de negócios: transportes, armazenagem e gestão de peças de reposição, tem como principais clientes indústrias dos segmentos de cosméticos, telecomunicações, farmacêutica, varejo e staturps.

O Vale da Eletrônica se tornou tão importante para a empresa, que a perspectiva da Pacer é ter uma base em Santa Rita do Sapucaí até o fim do primeiro semestre de 2020.

De acordo com o CEO da Pacer, Alexandre Caldas, o Sul de Minas é estratégico para a empresa:
 
“Trabalhamos há muitos anos com empresas de telecom e isso acabou nos levando para Santa Rita do Sapucaí. Aquele é um polo de tecnologia muito importante, com muitas empresas, incubadoras de negócios e toda uma infraestrutura produtiva. 

Um serviço oferecido pela Pacer que em Santa Rita do Sapucaí não é incomum é o içamento de cargas especiais, voltado principalmente para as empresas que fabricam antenas e precisam desse apoio específico na ponta da entrega. O transporte de antenas e radiotransmissores, entre outros equipamentos, exige estratégias especiais, já que pelo volume não pode utilizar o modal aéreo e, em alguns casos, precisa até de autorizações especiais e observar horários específicos para trafegar por rodovias.

A perspectiva da chegada do 5G, prevista já para o final de ano que vem, anima o executivo. “O 5G vai ser uma revolução não só na maneira como nos comunicamos, e muito mais na forma como fazemos negócios. A tecnologia vai atuar fortemente na gestão de transportes. O Sul de Minas larga na frente nesse ponto.

(dados Diário do Comércio)

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: