terça-feira, 26 de novembro de 2019

CARTA QUE NÃO RECEBI


Cristina, novembro de 2019

De: Moradores de Cristina

Para: Moradores de Itajubá

Referência: Lixo

Itajubenses,

Nós moradores de Cristina vimos agradecer a Administração Municipal de Itajubá por ter concordado em receber diariamente o lixo urbano recolhido na nossa cidade, mesmo ainda sem a aprovação legal.

Estávamos com sérias dificuldades para armazena-lo por falta de espaço e outros problemas provocados. 

Registramos, no momento que, por iniciativa da maioria dos vereadores de Itajubá, ligados ao prefeito, o despejo do lixo de nossa cidade feito em Itajubá está sendo oficializado 

Somos gratos, porque mesmo sem considerar os estudos e trâmites legais, não fomos abalados por interrupção no serviço de coleta e despejo. 

Desta forma, unimos-nos aos municípios irmãos de Santa Rita do Sapucaí, Brasópolis, Cachoeira de Minas, Maria da Fé, Marmelópolis, Wenceslau Braz, Delfim Moreira, Piranguinho, Piranguçu, São José do Alegre, reconhecimento ao desprendimento desse admirado pólo tecnológico e de educação que vem a ser Itajubá, em receber nossos dejetos.

Não temos confirmação se as vizinhos, Conceição das Pedras, Consolação, Gonçalves, Sapucaí Mirim, Paraisópolis e Pedralva, também já estariam usando esse espaço.

Estendemos nossos agradecimentos pelo estímulo e apoio dado pelo Deputado Bilaquinho Pinto pela promoção do ajuntamento e centralização dos lixos da região na aprazível Itajubá.

Colocamo-nos a disposição de estudar uma outra alternativa, desde que avisados com uma antecipação de 24 meses, caso aconteça uma eventual lotação do aterro sanitário mantido por essa cidade.

Viver é Perigoso

3 comentários:

Anônimo disse...

"Itajubá, capital do lixo!"

Tá aí, amigo Zé Lador!

Eu nem preciso ser um gênio do marketing político para criar o novo slogan dessa administração municipal...

ass. Mensageiro

Anônimo disse...

Ta na moda cuidar do lixo, gera emprego,renda,alias deveria colocar naquela area ao lado do presidio onde era pra instalar fabricas...bobagens....eu heim

Anônimo disse...

2022 tá aí. Esgota o aterro. Problema nosso? Não! Agimos politicamente e passamos o problema para o próximo. Afinal em 2012 votamos nos jovens ditos modernos.