segunda-feira, 14 de outubro de 2019

MOMENTOS MÁGICOS



Dylan Marlais Thomas, "o poeta" - nasceu no País de Gales em 1914. Tomou o barco em Nova Yorque em 1953.

Do Not Go Gentle Into That Good Night”, sua obra prima, escrito em 1947, foi publicada pela primeira vez no jornal literário italiano Botteghe Oscure em 1951.

Este poema ficou mais conhecido ao público após ser dito várias vezes pelo Dr. John Brand no filme Interstellar, uma incrível produção de grandes aplausos no gênero da ficção científica.

Dylan Thomas, escreveu para o seu pai que estava profundamente doente e acabou morrendo logo depois. Nas palavras, ele tenta dizer, basicamente, para o seu pai lutar contra a morte a todo custo. Ele implora para resistir, enfrentar, lutar, não ceder à luz, não entrar na "noite acolhedora" com facilidade, pelo contrário, lute para viver.

Não entres nessa noite acolhedora com doçura,
Pois a velhice deveria arder e delirar ao fim do dia;
Odeia, odeia a luz cujo esplendor já não fulgura.

Embora os sábios, ao morrer, saibam que a treva lhes perdura,
Porque suas palavras não garfaram a centelha esguia,
Eles não entram nessa noite acolhedora com doçura.

Os bons que, após o último aceno, choram pela alvura
Com que seus frágeis atos bailariam numa verde baía
Odeiam, odeiam a luz cujo esplendor já não fulgura.

Os loucos que abraçaram e louvaram o sol na etérea altura
E aprendem, tarde demais, como o afligiram em sua travessia
Não entram nessa noite acolhedora com doçura.

Os graves, em seu fim, ao ver com um olhar que os transfigura
Quanto a retina cega, qual fugaz meteoro, se alegraria,
Odeiam, odeiam a luz cujo esplendor já não fulgura.

E a ti,meu pai, te imploro agora, lá na cúpula obscura,
Que me abençoes e maldigas com a tua lágrima bravia.
Não entres nessa noite acolhedora com doçura,
Odeia, odeia a luz cujo esplendor já não fulgura.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: